Efeitos da periferização nos níveis de acessibilidade aos empregos da população de baixa renda em Fortaleza

Beatriz Rodrigues Andrade, Carlos Felipe Grangeiro Loureiro, Francelino Franco Leite de Matos Sousa, André Soares Lopes

Resumo


A expansão urbana por meio da segregação socioespacial involuntária, quando concomitante a um processo de concentração de empregos, afeta negativamente a acessibilidade ao trabalho de certos grupos populacionais. O segmento mais impactado é a população de baixa renda, pois está sujeita a restrições socioeconômicas que a impedem de residir nas regiões mais acessíveis aos empregos. Fortaleza é exemplo dessa problemática, com a maioria da população de baixa renda residindo nas regiões a oeste da cidade, distantes da maior oferta de postos de trabalho na região Central. Para uma melhor compreensão dessa problemática, este trabalho propõe um método de caracterização e diagnóstico para avaliar a magnitude dos problemas e suas mútuas dependências. Para isto, fez-se uso da modelagem integrada na obtenção de indicadores, aplicando-se então ferramentas de análise espacial exploratória em áreas que permitiram a verificação de evidências das intra e inter-relações nos subsistemas de uso do solo e transportes, corroborando a hipótese de causalidade dos efeitos da periferização da população de baixa renda sobre seus baixos níveis de acessibilidade aos empregos ofertados em Fortaleza.


Palavras-chave


Acessibilidade urbana. Desigualdades socioespaciais na acessibilidade. Segregação socioespacial. Planejamento urbano integrado.

Texto completo:

PDF

Referências


Accioly, V. M. (2008) Planejamento, planos diretores e expansão urbana: Fortaleza 1960-1992. Tese de Doutorado, UFBA, Salvador.

Anselin, L.; I. Syabri e Y. Kho. (2006) GeoDa: An Introduction to Spatial Data Analysis. Geographical Analysis, v. 38, n. 1, p. 5-22. DOI: 10.1111/j.0016-7363.2005.00671.x

Banister, D. (2008) The sustainable mobility paradigm. Transport Policy, v. 15, n. 2, p. 73-80. DOI: 10.1016/j.tranpol.2007.10.005.

Batty, M.; E. Besussi; K. Maat e J. J. Harts. (2004) Representing Multifunctional Cities: Density and Diversity in Space and Time. Built Environment, v. 30, n. 4, p. 324-337. DOI: 10.2148/benv.30.4.324.57156.

Batty, M. (2009). Cities as Complex Systems: Scaling, Interaction, Networks, Dynamics and Urban Morphologies. UCL-Working papers, paper 131, Feb 2008.

Bertolini, L. e F. le Clercq. (2003) Urban development without more mobility by car? Lessons from Amsterdam, a multimodal urban region. Environment and Planning A: Economy and Space, v. 35, n. 4, p. 575-589. DOI: 10.1068/a3592.

Borges, W. A. e M. M. Rocha. (2004) A Compreensão do processo de periferização urbano do Brasil por meio da mobilidade centrada no trabalho. Geografia, v. 29, n. 3, p. 383-400.

Boschmann, E. E. (2011) Job access, location decision, and the working poor: A qualitative study in the Columbus, Ohio metropolitan area. Geoforum, v. 42, n. 6, p. 671-682. DOI: 10.1016/j.geoforum.2011.06.005.

Cascetta, E. (2009) Transportation Systems Analysis. (2ª ed.). Springer US, Boston, MA. DOI: 10.1007/978-0-387-75857-2.

Cass, N.; E. Shove e J. Urry. (2005) Social exclusion, mobility and access. The Sociological Review, v. 53, n. 3, p. 539-555. DOI: 10.1111/j.1467-954X.2005.00565.x

Church, A.; M. Frost e K. Sullivan. (2000) Transport and social exclusion in London. Transport Policy, v. 7, n. 3, p. 195-205. DOI: 10.1016/S0967-070X(00)00024-X

Clark, W. A. V. (2015) Residential Segregation: Recent Trends. International Encyclopedia of the Social & Behavioral Sciences (2ª ed.). Elsevier.

Corrêa, R. L. (2013) Segregação residencial: classes sociais e espaço. In: Vasconcelos, P. A.; Corrêa, R. L. e Pintaudi, S. M. A cidade contemporânea. Segregação Espacial (1ª ed.). Contexto, São Paulo, Brasil.

Curtis, C. (2008) Planning for sustainable accessibility: The implementation challenge. Transport Policy, v. 15, n. 2, p. 104-112. DOI: 10.1016/j.tranpol.2007.10.003

Curtis, C. e J. Scheurer. (2010) Planning for sustainable accessibility: Developing tools to aid discussion and decision-making. Progress in Planning, v. 74, n. 2, p. 53-106. DOI: 10.1016/j.progress.2010.05.001

De la Barra, T. (1989) Integrated land use and transport modelling: Decision chains and hierarchies. Cambridge University Press, New York, USA.

Ewing, R.; R. Pendall e D. Chen. (2002) Measuring Sprawl and Its Impact. Smart Growth America. Washington.

Fan, Y. (2012) The planners’war against spatial mismatch lessons learned and ways forward. Journal of Planning Literature, v. 27, n. 2, p. 153-169. DOI: 10.1177/0885412211431984

Fan, Y.; R. Allen e T. Sun. (2014) Spatial mismatch in Beijing, China: Implications of job accessibility for Chinese low-wage workers. Habitat International, v. 44, p. 202-210. DOI: 10.1016/j.habitatint.2014.06.002

Fortaleza, P. M. de. (1963) Plano Diretor de Fortaleza: Lei 2128/63. (H. Modesto). Fortaleza.

Garcia, C. S. H. F.; M. D. R. M. R. Macário; E. D. A. G. Menezes e C. F. G. Loureiro. (2018) Strategic Assessment of Lisbon’s Accessi-bility and Mobility Problems from an Equity Perspective. Networks and Spatial Economics, v. 18, n. 2, p. 415-439. DOI: 10.1007/s11067-018-9391-4

Geurs, K. T. e B. van Wee. (2004) Accessibility evaluation of land-use and transport strategies: Review and research direc-tions. Journal of Transport Geography, v. 12, n. 2, p. 127-140. DOI: 10.1016/j.jtrangeo.2003.10.005

Gist, N. P. e S. F. Fava. (1968) La Sociedad Urbana. Ediciones Omega. Barcelona, Espanha.

Handy, S. L. (2005) Planning for accessibility: In theory and in practice. In: Levinson, D. M. e K. J. Krizek. (Eds.). Access to Destinations. Elsevier Science.

Harvey, D. (2005) A produção capitalista do espaço. Annablume, São Paulo, Brasil

IBGE. (2015) Pesquisa Nacional de Amostra por Domicílios. Disponível em: https://ww2.ibge.gov.br/home/estatistica/populacao/trabalhoerendimento/pnad2015/default.shtm. (acesso em: 10/08/2019).

Instituto Pólis. (2009) Moradia é central – inclusão, acesso e direito à cidade. Fortaleza, Brasil.

Kain, J. F. (1968) Housing segregation, Negro employment, and metropolitan decentralization. The Quarterly Journal of Economics, v. 82, n. 2, p. 175-197. DOI: 10.2307/1885893

Kenyon, S.; G. Lyons e J. Rafferty. (2002) Transport and social exclusion: investigating the possibility of promoting inclusion through virtual mobility. Journal of Transport Geography, v. 10, n. 3, p. 207-219. DOI: 10.1016/S0966-6923(02)00012-1

Kneib, E. C. (2014) Mobilidade e centralidades: reflexões, relações e relevância para a vida urbana. In: Kneib, E. C. (Ed.). Projeto e cidade: centralidades e mobilidade urbana. FUNAPE, Goiânia, Brasil.

Kühn, M. (2015) Peripheralization: Theoretical concepts explaining socio-spatial inequalities. European Planning Studies, 23(2), 367-378. DOI: 10.1080/09654313.2013.862518.

Litman, T. A. (2018) Land Use Impacts on Transport. How Land Use Factors Affect Travel Behavior. Victoria Transport Policy Institute.

Loo, B. P. Y. e A. S. Y. Chow. (2011) Jobs-housing balance in an era of population decentralization: An analytical framework and a case study. Journal of Transport Geography, v. 19, n. 4, p. 552-562. DOI: 10.1016/j.jtrangeo.2010.06.004

Lopes, A. S.; C. F. G. Loureiro e B. van Wee. (2018) LUTI operational models review based on the proposition of an a priori ALUTI conceptual model. Transport Reviews. DOI: 10.1080/01441647.2018.1442890

Lucas, K. (2012) Transport and social exclusion: Where are we now? Transport Policy, v. 20, 105-113. DOI: 10.1016/j.tranpol.2012.01.013

Maia, D. S. (2014) Habitação popular e o processo de periferização e de fragmentação urbana: uma análise sobre as cidades de João Pessoa-PB e Campina Grande-PB. Geosul, v. 29, n. 58, p. 89-113.

Massey, D. S. (1990) American Apartheid: Segregation and the Making of the Underclass. American Journal of Sociology, v. 96, n. 2, p. 329-357. DOI: 10.1086/229532

Máximo, F. R. C. C. e J. M. A. Lopes. (2013) Produção habitacional e expansão periférica do espaço urbano metropolitano: a construção dos conjuntos-bairros em Fortaleza. Anais do Encontro Nacional da Associação Nacional de Pós-Graduação e Pesquisa em Planejamento Urbano e Regional. Recife, Brasil.

Metrofor (2019) Portal do Governo do Estado do Ceará, Fortaleza, 2019. Seção: Linhas em operação. Disponível em: https://www.metrofor.ce.gov.br/linhas/. (acesso em: 10/08/2019).

Miller, E. J. (2003) Land Use: Transportation Modeling. In: Goulias, K. G. (Ed.), Transportation Systems Planning: Methods and Applications. p. 155-178. CRC Press.

Ministério da Economia. (2015) Microdados da Relação Anual de Informações Sociais. Brasil. Disponível em: ftp://ftp.mtps.gov.br/pdet/microdados/RAIS/2015/. (acesso em: 10 de agosto de 2019).

Muniz, M. A. P. C. (2006) O Plano Diretor como instrumento de gestão da cidade: o caso da cidade de Fortaleza. Dissertação de mestrado, UFRN, Natal.

Papa, E. e L. Bertolini. (2015) Accessibility and Transit-Oriented Development in European metropolitan areas. Journal of Transport Geography, v. 47, p. 70-83. DOI: 10.1016/j.jtrangeo.2015.07.003

Ribeiro, E. L.; J. A. R. Silveira; E. R. V. Lima e J. L. A. Oliveira (2007). Controle do sprawl urbano, e inclusão social: o caso de João Pessoa - PB. In SICI - UNAERP (p. Seção 2). UNAERP, João Pessoa, Brasil.

Rodenburg, C. A. e P. Nijkamp. (2002) Evaluation of multifunctional land use: design and application of policy criteria. Rese-arch Memorandum; No. 2002-28. FEWEB, Amsterdam.

Sousa, F. F. L. M. (2016) Metodologia de calibração para modelos integrados dos transportes e uso do solo. Dissertação em Engenharia de Transportes. Universidade Federal do Ceará, Fortaleza, Brasil.

Sposito, M. E. B. (2013) Segregação socioespacial e centralidade urbana. In: Vasconcelos, P. A.; R. L. Corrêa e S. M. Pintaudi. A cidade contemporânea. Segregação Espacial. Contexto, São Paulo, Brasil.

Villaça, F. (2001) Espaço intra-urbano no Brasil. Studio Nobel, São Paulo, Brasil.




DOI: https://doi.org/10.14295/transportes.v28i3.1810

Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM


Direitos autorais 2020 Beatriz Rodrigues Andrade, Carlos Felipe Grangeiro Loureiro, Francelino Franco Leite de Matos Sousa, André Soares Lopes

TRANSPORTES (ISSN: 2237-1346) é uma publicação da ANPET - Associação Nacional de Pesquisa e Ensino em Transportes (www.anpet.org.br)

 

Licença Creative Commons

Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional.