https://revistatransportes.org.br/anpet/issue/feed TRANSPORTES 2021-04-30T00:00:00-03:00 Mariane Petroski secretaria.transportes@anpet.org.br Open Journal Systems <p>TRANSPORTES (ISSN: 2237-1346) é o único periódico técnico-científico nacional que publica artigos em todos os campos da Engenharia de Transportes e ciências afins. Manuscritos submetidos para publicação são analisados por especialistas de renome nacional e internacional. TRANSPORTES tem periodicidade quadrimestral e é uma publicação da Associação Nacional de Pesquisa e Ensino em Transportes - <a href="http://www.anpet.org.br" target="_blank" rel="noopener">ANPET</a>, uma entidade que reúne pesquisadores, especialistas e estudantes do Brasil e do exterior.</p> <div style="background-color: yellow;"> <p>Em função das restrições e impactos da COVID-19, o atendimento aos leitores, avaliadores e, principalmente, aos autores poderá ser menos rápido que o normal. Todo o nosso corpo editorial é formado por voluntários que também estão sendo afetados pelas medidas adotadas para contenção dessa pandemia. Contamos com sua compreensão.</p> </div> https://revistatransportes.org.br/anpet/article/view/1875 Avaliação das relações entre propriedades de forma de agregados, compactação, parâmetros do esqueleto mineral e textura de revestimentos asfálticos aeroportuários a partir do Processamento Digital de Imagens (PDI) 2021-01-25T16:01:29-03:00 Victor Mosca de Carvalho Araujo victor.mosca@insttale.com.br Renan Santos Maia renanssmaia@gmail.com Verônica Teixeira Franco Castelo Branco veronica@det.ufc.br Aldaianny Oliveira Maia aldaianny.maia28@gmail.com Camilla Bezerra Rodrigues camillabrodrigues6@gmail.com <p class="Resumoeabstract">Este trabalho busca contribuir, na fase de projeto, para a previsão de macro e microtextura de misturas asfálticas aeroportuárias, relacionando-as com propriedades de forma dos agregados, métodos de compactação e parâmetros do esqueleto mineral. Para tanto, foi validado o uso do Processamento Digital de Imagens (PDI), a partir do equipamento AIMS2, cujas avaliações de macro e microtextura apresentam correspondência satisfatória com o ensaio de Mancha de Areia (MA) e a textura superficial da matriz pétrea, respectivamente. Observou-se que o aumento do Grau de Compactação (GC) e a utilização de rolos tandem provocam uma redução na macrotextura e uma melhoria nas características do esqueleto mineral. Além disso, a compactação em laboratório pode dar suporte à previsão da macrotextura em campo, porém a microtextura pode ser melhor prevista a partir da análise isolada da textura superficial dos agregados, sendo necessário para isso o desenvolvimento de correspondências entre classificações estatísticas e físicas.</p> 2021-04-30T00:00:00-03:00 Copyright (c) 2021 Victor Mosca de Carvalho Araujo, Renan Santos Maia, Aldaianny Oliveira Maia, Verônica Teixeira Franco Castelo Branco https://revistatransportes.org.br/anpet/article/view/2045 As companhias aéreas embutiam o custo da franquia de bagagem nos preços das passagens? Modelo econométrico de precificação no transporte aéreo 2021-01-25T16:01:51-03:00 Ana Carla Fernandes Costa anacarla.fc1@gmail.com Alessandro V. M. Oliveira alessandro@ita.br <p>O objetivo deste trabalho é estudar a precificação das companhias aéreas brasileiras, com o objetivo de testar empiricamente o papel do custo com a franquia de bagagem na formação de preços do setor. Para isolar o efeito sob investigação em um modelo econométrico, foi utilizada uma amostra com dados das rotas domésticas brasileiras no período anterior à recente medida de desregulamentação que extinguiu a obrigatoriedade da franquia mínima de bagagem. Por meio do estimador de efeitos fixos <em>two way</em>, foi possível estimar a variável <em>yield</em> (preço médio por passageiro-quilômetro na rota) como uma função de variáveis de produção, custos, concorrência e poder de mercado, além da variável indicativa da bagagem. Foram obtidas evidências de que a franquia de bagagem era um serviço que vinha sido cobrado de forma implícita nas passagens aéreas emitidas por companhias aéreas nacionais no período analisado. Estimou-se uma possível redução média de longo prazo de até 6% nos preços das passagens aéreas de voos domésticos após a reforma regulatória.</p> 2021-04-30T00:00:00-03:00 Copyright (c) 2021 Ana Carla Fernandes Costa, Alessandro Vinícius Marques de Oliveira https://revistatransportes.org.br/anpet/article/view/2145 Comportamento não conforme de motociclistas em interseções semaforizadas de Fortaleza 2021-01-25T16:02:00-03:00 Marcos William Sasaki williamsasaki@yahoo.com.br Flávio José Craveiro Cunto flaviocunto@det.ufc.br <p class="Default">Os acidentes no Brasil envolvendo motociclistas tem crescido nos últimos anos, motivando mais estudos que permitam compreender a relação entre o comportamento de condução e os acidentes de trânsito. Nesta linha, utilizou-se o conceito de Comportamentos Não Conforme dos motociclistas juntamente com características do ambiente de circulação e acidentes de trânsito para representar quantitativamente esse fenômeno. Neste trabalho foram coletadas e analisadas de forma manual, 124 horas de vídeo de 31 aproximações de interseções semaforizadas. Os comportamentos em não conformidade analisados foram mudança de faixa, avanço semafórico, trânsito sobre a calçada e em sentido proibido e velocidade inadequada, os quais foram relacionados ao ambiente de circulação e posteriormente com os acidentes. Os resultados mostraram que o aumento proporcional do fluxo de veículos pesados pode reduzir em até 22% a frequência de mudança de faixas das motocicletas. A fiscalização eletrônica mostrou-se eficiente em coibir o avanço semafórico. Os motociclistas desenvolvem velocidades 11% maiores que os carros. A diferença de velocidade do 85º percentil entre motos e carros e o número de faixas foram identificadas como variáveis significativas na modelagem dos acidentes. Encontrou-se indícios de que canteiro central, número de faixas e fiscalização eletrônica apresentam influência sobre o comportamento dos motociclistas.</p> 2021-04-30T00:00:00-03:00 Copyright (c) 2021 Marcos William Sasaki, Flávio José Craveiro Cunto https://revistatransportes.org.br/anpet/article/view/2176 Uma abordagem alternativa para obtenção da classificação de solos da AASHTO usando redes neurais artificiais 2021-01-25T16:02:50-03:00 Wana Maria de Souza wanamaria19@gmail.com Antonio Júnior Alves Ribeiro junior.ribeiro@ifce.edu.br Carlos Augusto Uchôa da Silva uchoa@det.ufc.br <p class="Resumoeabstract">A prospecção e análise preliminar de solos para identificar a sua tendência de comportamento como subleito através da classificação da AASHTO, gera custos iniciais altos aos projetos rodoviários, os quais, muitas vezes, oneram o seu valor final, tendo em vista que o custo da geotecnia em projetos rodoviários é estimado em 30% na média, no âmbito do Ceará. Uma forma de otimizar a identificação preliminar do comportamento do material seria muito positiva para área rodoviária. Assim, o objetivo deste trabalho é desenvolver um modelo de previsão da classificação da AASHTO de solos, por meio de Redes Neurais Artificiais (RNA) do tipo Perceptron de Múltiplas Camadas (MLP). Para tanto, utilizou-se como variáveis explicativas os dados da classificação tátil-visual de solos, a qual possibilita verificar de forma expedita a granulometria e a cor do material. Assim, elaborou-se um banco de dados geotécnico com 1790 amostras extraídas de projetos rodoviários já executados no estado do Ceará. O modelo proposto apresentou uma taxa de acerto de 94,5%, na média das estimativas para a classificação da AASHTO e um erro da ordem de 0,04, considerando o quadrado médio dos erros (MSE).</p> 2021-04-30T00:00:00-03:00 Copyright (c) 2021 Wana Maria de Souza, Antonio Júnior Alves Ribeiro, Carlos Augusto Uchoa da Silva https://revistatransportes.org.br/anpet/article/view/2196 Avaliação da adequação geométrica da malha cicloviária de São Paulo 2021-01-25T16:02:57-03:00 Roger Biganzolli Ferreira rogerbf@gmail.com José Tadeu Balbo jotbalbo@usp.br <p>Para o incentivo e aumento do uso da bicicleta nas cidades, é necessária a oferta de vias cicláveis com geometria adequada. Este trabalho teve como objetivo contribuir para a avaliação da adequação geométrica das ciclovias e ciclofaixas de São Paulo. Para tanto, foi delimitada uma área piloto subdividida em segmentos da rede cicloviária para que três aspectos pudessem ser avaliados: larguras, declividades e velocidades. Foram coletadas as larguras médias e calculadas as declividades de cada segmento e observadas as velocidades máximas permitidas dos automóveis das vias adjacentes para comparação com intervalos de referência. Estes valores foram integrados no Indicador de Adequação Geométrica de Vias Cicláveis (IAGVC) que mostrou que nenhum segmento da área piloto é plenamente inadequado, porém apenas 28,95% foram classificados como plenamente adequados.</p> 2021-04-30T00:00:00-03:00 Copyright (c) 2021 Roger Biganzolli Ferreira, José Tadeu Balbo https://revistatransportes.org.br/anpet/article/view/2197 Cadeia de frio farmacêutica e novas ferramentas tecnológicas: uma revisão sistemática 2021-02-24T19:18:14-03:00 Giset N. Montoya M. natimontoyam@gmail.com Orlando Fontes Lima Jr. oflimaj.fec@gmail.com Antonio G. N. Novaes antonio.novaes1992@gmail.com Jose Benedito S. Santos Jr. jbened@gmail.com Jaime A.C. Arias jaime.and.20@hotmail.com <p>A cadeia de frio farmacêutica ou <em>pharmaceutical cold chain</em> (PCC) lida com requisitos operacionais de logística específicos, relacionados à qualidade, segurança e regulamentações do produto, o que torna complexo o processo de gerenciamento da cadeia de suprimentos. Além disso, o crescimento do mercado da indústria farmacêutica aumenta a conscientização, em termos de monitoramento e controle de temperatura de mercadorias, dos processos de armazenamento e transporte em toda a rede. Este estudo fornece uma nova abordagem para o PCC, com base em uma revisão sistemática da literatura e extensa análise dos principais aspectos que influenciam os processos da cadeia de suprimentos. As principais conclusões destacam o recente progresso da pesquisa mundial sobre os assuntos relacionados ao PCC, bem como os desafios envolvidos e seus avanços tecnológicos associados, com base em três atributos (características do produto, recursos do veículo e experiência do fornecedor de serviços de logística) e, finalmente, o impacto das tecnologias e seu potencial utilização para melhorar o processo de tomada de decisão em operações integradas da cadeia de frio.</p> 2021-04-30T00:00:00-03:00 Copyright (c) 2021 giset natalia montoya, Orlando Fontes Lima Jr, Antonio Novaes, Jose Benedito S. Santos Junior, Jaime Andres Cardona Arias https://revistatransportes.org.br/anpet/article/view/2216 Uso de ambientes virtuais para vistorias técnicas em auditoria e inspeção de segurança viária: um estudo de caso em trecho rural de rodovia duplicada 2021-01-25T16:03:14-03:00 Rogerio Lemos Ribeiro rogerio.ribeiro@ufu.br Michelle Andrade michelleandrade@unb.br <p class="Resumoeabstract">Vistorias técnicas são atividades necessárias em procedimentos do Gerenciamento de Segurança da Infraestrutura Viária (GSIV). Este trabalho tem como objetivo avaliar o uso de ambientes virtuais para realizar vistorias técnicas para o GSIV, especialmente em Auditoria de Segurança Viária (ASV) e Inspeção de Segurança Viária (ISV). Dois grupos de auditores realizaram vistorias de segurança em um trecho rodoviário seguindo métodos diferentes, um grupo por meio de visitação a campo padrão e o outro, pelo procedimento proposto, que emprega realidade virtual (RV). Os resultados foram comparados e testados estatisticamente, e não confirmaram haver diferenças significativas entre os grupos, indicando o potencial de realização de vistorias empregando RV. O uso do procedimento proposto poderá trazer contribuições em termos de segurança dos auditores, ampliação do potencial da ASV pela possibilidade de realizar vistorias virtuais nas fases de projeto e, no futuro, com a redução de custos por visitas a campo.</p> 2021-04-30T00:00:00-03:00 Copyright (c) 2021 Rogerio Lemos Ribeiro, Michelle Andrade https://revistatransportes.org.br/anpet/article/view/2228 Estudo laboratorial do comportamento mecânico de agregados reciclados para aplicação em reaterro de valas 2021-01-25T16:03:22-03:00 João Paulo Barbosa Carvalho joaopaulobc01@usp.br Rosângela dos Santos Motta rosangela.motta@usp.br <p class="Resumoeabstract">Este trabalho visa contribuir com a avaliação de agregados reciclados para uso em pavimentação, particularmente em reaterro de valas, possibilitando, assim, o reaproveitamento de materiais e buscando a melhoria da qualidade do pavimento reparado. Geralmente as especificações acerca do assunto indicam somente uma caracterização física básica dos materiais neste tipo de aplicação, deixando uma lacuna quanto ao seu comportamento mecânico. Para contribuir neste âmbito, o principal objetivo desta pesquisa é analisar o comportamento mecânico de agregados reciclados de resíduo de construção e demolição (RCD) e de <em>reclaimed asphalt pavement </em>(RAP) em laboratório. O RCD foi avaliado com e sem adição de cimento Portland, enquanto o RAP foi estudado na forma de mistura reciclada a frio com espuma de asfalto. Foi analisado o comportamento mecânico por meio de ensaios de módulo de resiliência e deformação permanente, sob carga repetida, além das evoluções de deformação permanente segundo a teoria do <em>Shakedown</em>. Adicionalmente, os resultados obtidos permitiram a proposição de seções-tipo com estes materiais reciclados em reaterro de valas. Os resultados mostram, de maneira geral, que o RCD estabilizado com cimento e o RAP podem ser aplicados como material de preenchimento de valas em diferentes tipos de tráfego, segundo as condições propostas.</p> 2021-04-30T00:00:00-03:00 Copyright (c) 2021 João Paulo Barbosa Carvalho, Rosângela dos Santos Motta, Liedi Legi Bariani Bernucci https://revistatransportes.org.br/anpet/article/view/2236 Antecipação de mudança de regime na fatia diária de voos atrasados e cancelados no aeroporto internacional de São Paulo/Guarulhos 2021-01-25T16:03:31-03:00 Rosana Batista Teixeira rosana.bteix@gmail.com Rodrigo Arnaldo Scarpel rodrigo@ita.br <p>Atrasos e cancelamentos de voos são ocorrências frequentes na maioria dos aeroportos em todo o mundo. No Brasil, a liberalização do transporte aéreo provocou a concentração de voos em alguns aeroportos gerando o aumento da ocorrência de atrasos e cancelamentos de voos em razão de dias congestionados. O Aeroporto Internacional de São pulo/Guarulhos (GRU) é um dos mais afetados por atrasos causados por congestionamento no país. O objetivo deste trabalho é a criação de um modelo de previsão para a antecipação da ocorrência de dias congestionados no Aeroporto Internacional de São Paulo/Guarulhos. A precisão do modelo foi considerada satisfatória e antecipou a mudança de regime na fatia diária de voos atrasados e cancelados para um período à frente.</p> 2021-04-30T00:00:00-03:00 Copyright (c) 2021 Rosana Batista Teixeira https://revistatransportes.org.br/anpet/article/view/2240 Método para estimação da brecha crítica de pedestres usando microssimulação 2021-01-25T16:03:39-03:00 Talyson Pereira Pereira Bandeira talysonpb@gmail.com Lisel Expósito Martín liselexposito@yahoo.es Manoel Mendonça de Castro Neto manoel@det.ufc.br <p>Estimar a brecha crítica é crucial para modelar o nível de serviço de pedestres em cruzamentos. Modelar brechas críticas em travessias semaforizadas é ainda mais desafiador, pois a proporção de pedestres procurando brechas durante o vermelho geralmente é desconhecida. Além disso, a disposição ou não de atravessar a rua durante o sinal vermelho varia de acordo com as características do pedestre e do local, tornando a modelagem da aceitação de brechas ainda mais desafiadora. O objetivo principal deste estudo é propor um método para estimar a brecha crítica de pedestres em travessias semaforizadas usando o VISSIM. O método considera que todos os pedestres buscam brechas no vermelho e o parâmetro de brecha crítica é calibrado para cada tipo de pedestre, tendo o atraso como alvo da calibração. Os resultados mostraram valores de EPAM de 2% e 9% para os dois cruzamentos estudados. Este método foi comparado a três métodos existentes de estimativa de brechas críticas. Os resultados mostraram que o método proposto gerou as melhores estimativas de atraso, seguido do método do HCM.</p> 2021-05-03T00:00:00-03:00 Copyright (c) 2021 Talyson Pereira Pereira Bandeira https://revistatransportes.org.br/anpet/article/view/2241 Caracterização de areia descartada de fundição como agregado para pavimentação 2021-01-25T16:03:52-03:00 Paulo Paiva Dyer paulo_dyer@yahoo.com Silvelene Alessandra Silva lenisoni@uol.com.br Luis Miguel Gutierrez Klinsky luis.gutierrez@grupoccr.com.br Gustavo Lauer Coppio gustavocoppio@gmail.com Maryangela Geimba de Lima magdlima@ita.br <p class="Resumoeabstract">As Areias Descartadas de Fundição (ADFs) são subprodutos das indústrias siderúrgicas devido ao processo de fundição. Este material residual pode ser utilizado na construção civil como um agregado devido à sua origem mineral. O presente trabalho objetivou a caracterização da ADF obtida em duas fontes, por meio de ensaios laboratoriais empregados usualmente pelas especificações da engenharia rodoviária. Os resultados obtidos neste programa laboratorial mostraram resultados que atendem às principais especificações brasileiras. Os resultados laboratoriais também indicam similitude da ADF com o pó de pedra de origem mineral usualmente empregado na construção de pavimentos asfálticos. Conclui-se que a ADF poderia ser empregada em projetos de pavimentação asfáltica, seja em camadas de reforço de subleito, sub-base, base ou misturas asfálticas na camada de revestimento.</p> 2021-04-30T00:00:00-03:00 Copyright (c) 2021 Paulo Paiva Dyer, Silvelene Alessandra Silva, Luis Miguel Gutierrez Klinsky, Gustavo Lauer Coppio, Maryangela Geimba de Lima https://revistatransportes.org.br/anpet/article/view/2250 Verificação de vulnerabilidades em redes de transporte: uma abordagem pela teoria dos grafos 2021-01-25T16:04:04-03:00 André Borgato Morelli andrebmorelli@gmail.com André Luiz Cunha alcunha@usp.br <p>O projeto e a manutenção de sistemas de transporte sustentáveis e resilientes dependem da identificação de possíveis vulnerabilidades antes que as crises ocorram, para que a infraestrutura e as estratégias de ação sejam efetivamente desenvolvidas em tempos de crise. No entanto, dada a complexidade dos sistemas de transporte, os métodos propostos para avaliação de vulnerabilidades são de difícil implementação e requerem dados inacessíveis para a maioria dos municípios brasileiros. Diante desse cenário, e com o intuito de simplificar a análise preliminar de um sistema em busca de vulnerabilidades, o objetivo deste trabalho é apresentar a medida de centralidade da teoria dos grafos que melhor representa a vulnerabilidade local das redes de transporte terrestre nas cidades brasileiras. O método proposto no estudo foi a degradação sistemática da rede medindo o decaimento de continuidade no sistema, definida como a proporção de caminhos válidos que permanecem na rede após a remoção de um determinado número de vias. Os resultados apontaram que a centralidade de intermediação é a métrica que melhor reflete a vulnerabilidade, uma vez que a estratégia de ataque que remove progressivamente as estradas com maior centralidade de intermediação apresenta um declínio mais rápido da continuidade. Com este resultado, esperamos facilitar a detecção de vulnerabilidades nos sistemas de transporte e orientar a criação de sistemas de transporte mais resilientes.</p> 2021-05-17T00:00:00-03:00 Copyright (c) 2021 André Borgato Morelli, Andre Luiz Cunha https://revistatransportes.org.br/anpet/article/view/2302 Investigação do comportamento relativo a viagens encadeadas a partir de participação em atividades, variáveis socioeconômicas e características agregadas das alternativas modais 2021-01-25T16:04:18-03:00 Viviani Antunes Gomes viviani_antunes@yahoo.com.br Marina Urano de Carvalho Caldas marina.urano.caldas@usp.br Cira Souza Pitombo cirapitombo@usp.br <p>Este trabalho investiga o comportamento individual, relativo a viagens encadeadas, para uma amostra de trabalhadores através de participação em atividades e de características socioeconômicas. Além disso, este trabalho propõe a inclusão de características modais agregadas, obtidas através do algoritmo Classification And Regression Tree (CART) e da Pesquisa Origem-Destino (Preferência Revelada - PR) de 2007 associada ao município de São Paulo. Especificamente, se propõe a: (1) classificar os indivíduos em grupos que apresentem similares padrões de viagens encadeadas; (2) realizar uma caracterização das alternativas modais a partir de dados de PR; (3) propor um critério para formulação do modelo Logit Multinomial a partir da redução de parâmetros a serem estimados; e (4) mensurar o aprimoramento das estimativas através da inclusão de características das alternativas (tempos médios de viagens). Assim, este estudo está associado às seguintes lacunas: (1) a ausência de dados relativos às alternativas em Pesquisa de PR; (2) a falta de um critério para composição das funções utilidade para o caso de grande conjunto de alternativas e (3) modelagem com base na abordagem de demanda por viagens baseadas em atividades. Levando-se em conta os resultados obtidos, verificou-se a viabilidade do procedimento metodológico proposto considerando as restrições da ferramenta utilizada. Adicionalmente, a modelagem paramétrica apresentou melhoria no modelo a partir da inclusão da variável que caracteriza a alternativa, além de corroborar relações embasadas pela literatura.</p> 2021-04-30T00:00:00-03:00 Copyright (c) 2021 Viviani Antunes Gomes, Cira Souza Pitombo https://revistatransportes.org.br/anpet/article/view/2316 Medidas para a promoção da bicicleta em São Paulo: uma análise Multicritério e Multiatores 2021-01-25T16:04:27-03:00 Hellem de Freitas Miranda miranda.hf@gmail.com Antônio Nélson Rodrigues da Silva anelson@sc.usp.br Karst T. Geurs k.t.geurs@utwente.nl Anna Beatriz Grigolon a.b.grigolon@utwente.nl <p class="Resumoeabstract">Esse estudo, cujo objetivo é identificar barreiras e incentivos para o uso da bicicleta na cidade de São Paulo, a partir da consulta a <em>stakeholders</em> e da adaptação de um método de análise multicritério e multiatores (MAMCA), envolveu planejadores e representantes de organizações não governamentais. Os resultados, obtidos por meio de <em>workshops</em> e consultas, mostraram que os atores envolvidos não possuíam leituras da realidade tão distintas entre si, embora o grupo de influenciadores tenha se mostrado mais crítico que o de planejadores. A infraestrutura cicloviária destacou-se como essencial para atrair ciclistas. A ausência de uma cultura da bicicleta também recebeu atenção. Contudo, mais significativo foi o fato de que o grupo de planejadores ignorou a importância da segurança de trânsito para o uso da bicicleta. Finalmente, a avaliação de cenários demonstrou que, para ambos os grupos, as medidas adotadas por São Paulo são pouco efetivas quando comparadas com outros casos.</p> 2021-04-30T00:00:00-03:00 Copyright (c) 2021 Hellem de Freitas Miranda https://revistatransportes.org.br/anpet/article/view/2317 Calibração da relação fundamental do tráfego a partir de bases de dados muito grandes 2021-01-25T16:04:36-03:00 Juliana Mitsuyama Cardoso julianam.cardoso@usp.br Lucas Assirati assirati@usp.br José Reynaldo Setti jrasetti@usp.br <p>Neste artigo, descreve-se um procedimento para ajustar modelos de correntes de tráfego a partir de bases de dados muito grandes. O procedimento proposto consiste em quatro etapas: (1) um tratamento inicial nos dados para eliminar observações espúrias (ruído) e homogeneizar a informação ao longo de toda a gama de densidades observada; (2) um ajuste inicial do modelo, baseado na soma dos erros quadráticos ortogonais; (3) uma segunda filtragem de dados, visando eliminar os <em>outliers</em> que sobreviveram ao tratamento inicial para eliminação do ruído; e (4) um segundo ajuste final do modelo. O método proposto foi testado ajustando-se o modelo de correntes de tráfego de Van Aerde a um conjunto de 104 mil observações coletadas por uma estação permanente de monitoramento de tráfego instalada numa autoestrada na região metropolitana de São Paulo. A calibração do modelo usou um algoritmo genético para procurar os melhores valores dos parâmetros do modelo. Os resultados obtidos demonstram a eficiência do método proposto.</p> 2021-04-30T00:00:00-03:00 Copyright (c) 2021 Juliana Mitsuyama Cardoso, Lucas Assirati, José Reynaldo Setti https://revistatransportes.org.br/anpet/article/view/2348 Espraiamento urbano e seus impactos nas desigualdades socioespaciais da acessibilidade ao trabalho em Fortaleza 2021-01-25T16:04:44-03:00 Lara Silva Lima laralima.arq@gmail.com Carlos Felipe Grangeiro Loureiro felipe@det.ufc.br Francelino Franco Leite de Matos Sousa francolms@gmail.com André Soares Lopes soareslopes@gmail.com <p>O espraiamento urbano é um fenômeno comum nas metrópoles brasileiras. A população de alta renda conduz um processo de autossegregação socioespacial que, combinado à periferização de segmentos de baixa renda, tem contribuído para o agravamento da problemática das desigualdades na acessibilidade às atividades urbanas. Esta pesquisa exploratória buscou investigar os efeitos do espraiamento residencial urbano sobre os níveis de acessibilidade às oportunidades de emprego em Fortaleza, e como esses efeitos impactam de forma desigual os distintos grupos socioeconômicos. Para tanto, propôs-se uma representação conceitual dessa problemática e sua caracterização a partir da definição e territorialização de indicadores agregados de uso do solo e de acessibilidade aos postos de trabalho. Os resultados apontam processos de descentralização distintos por grupo de renda, com distribuições desiguais e não equânimes do acesso às oportunidades de empregos, configurando Fortaleza como uma produção de duas cidades díspares e segregadas, a dos ricos e a dos pobres.</p> 2021-04-30T00:00:00-03:00 Copyright (c) 2021 Lara Silva Lima, Carlos Felipe Grangeiro Loureiro, Francelino Franco Leite de Matos Sousa, André Soares Lopes https://revistatransportes.org.br/anpet/article/view/1977 Caracterização de emulsões asfálticas brasileiras a partir do protocolo Emulsion Performance Grade (EPG) 2021-01-25T16:01:37-03:00 Luisa Fernanda Arango Álvarez luisa.arango@usp.br Fernanda Gadler fernandagadler@gmail.com Kamilla Vasconcelos Savasini kamilla.vasconcelos@gmail.com Liedi Legi Bariani Bernucci liedi@usp.br <p class="Resumoeabstract">A especificação Emulsion Performance Grade – EPG indica que os processos de degradação dos tratamentos para preservação de superfícies aplicados a frio com emulsão asfáltica guardam uma relação direta com parâmetros reológicos do ligante residual da emulsão. Apesar do reconhecimento da importância da contribuição da emulsão asfáltica em suas aplicações, no Brasil sua seleção ainda é realizada de maneira empírica, sem avaliação de propriedades relacionadas diretamente ao desempenho da mistura em campo. O presente trabalho visa avaliar o potencial de utilização da especificação por grau de desempenho, para misturas de microrrevestimento asfáltico a frio, mediante a aplicação do protocolo denominado EPG. Foram caracterizadas as propriedades reológicas do resíduo asfáltico de três emulsões brasileiras e o desempenho em serviço de cada uma delas foi previsto com uma estrutura metodológica semelhante às especificações Superpave®. As emulsões frescas foram ainda avaliadas quanto à viscosidade e à estabilidade, que se relacionam com as condições de construtibilidade. A aplicação dos procedimentos e valores admissíveis do EPG levou à definição de graus de desempenho em temperaturas altas e baixas, coerentes com o comportamento esperado segundo as características e o propósito das emulsões avaliadas. No que diz respeito à viscosidade e a estabilidade, apesar de não se tratarem de parâmetros classificatórios, todas as emulsões apresentaram comportamento adequado e resultados aceitáveis do recente protocolo.</p> 2021-04-30T00:00:00-03:00 Copyright (c) 2021 Luisa Fernanda Álvarez Arango, Fernanda Gadler, Kamilla Vasconcelos Savasini