TRANSPORTES https://revistatransportes.org.br/anpet <p>TRANSPORTES (ISSN: 2237-1346) é o único periódico técnico-científico nacional que publica artigos em todos os campos da Engenharia de Transportes e ciências afins. Manuscritos submetidos para publicação são analisados por especialistas de renome nacional e internacional. TRANSPORTES tem periodicidade quadrimestral e é uma publicação da Associação Nacional de Pesquisa e Ensino em Transportes - <a href="http://www.anpet.org.br" target="_blank" rel="noopener">ANPET</a>, uma entidade que reúne pesquisadores, especialistas e estudantes do Brasil e do exterior.</p> <div style="background-color: yellow;"> <p>Em função das restrições e impactos da COVID-19, o atendimento aos leitores, avaliadores e, principalmente, aos autores poderá ser menos rápido que o normal. Todo o nosso corpo editorial é formado por voluntários que também estão sendo afetados pelas medidas adotadas para contenção dessa pandemia. Contamos com sua compreensão.</p> </div> Associação Nacional de Pesquisa e Ensino em Transportes (ANPET) pt-BR TRANSPORTES 2237-1346 <p>Ao submeter um manuscrito para publicação neste periódico, todos os seus autores concordam, antecipada e irrestritamente, com os seguintes termos:</p><ol><li>Os autores mantém os direitos autorais e concedem à Revista TRANSPORTES o direito de primeira publicação do manuscrito, sem nenhum ônus financeiro, e abrem mão de qualquer outra remuneração pela sua publicação pela ANPET.</li><li>Ao ser submetido à Revista TRANSPORTES, o manuscrito fica automaticamente licenciado sob a Licença <em>Creative Commons Attribution</em>, que permite o compartilhamento do trabalho com reconhecimento da autoria e da publicação inicial neste periódico.</li><li>Os autores têm autorização para assumir contratos adicionais separadamente, para<strong> distribuição não exclusiva</strong> da versão do trabalho publicada neste periódico (ex.: publicar em repositório institucional ou como capítulo de livro), com reconhecimento da publicação inicial nesta revista, desde que tal contrato não implique num endosso do conteúdo do manuscrito ou do novo veículo pela ANPET.</li><li>Os autores têm permissão e são estimulados a publicar e distribuir seu trabalho online (ex.: em repositórios institucionais ou na sua página pessoal) depois de concluído o processo editorial. Como a Revista TRANSPORTES é de <strong>acesso livre</strong>, os autores são estimulados a usar links para o site da Revista TRANSPORTES nesses casos.</li><li>Os autores garantem ter obtido a devida autorização dos seus empregadores para a transferência dos direitos nos termos deste acordo, caso esses empregadores possuam algum direito autoral sobre o manuscrito. Além disso, os autores assumem toda e qualquer responsabilidade sobre possíveis infrações ao direito autoral desses empregadores, isentando a ANPET e a Revista TRANSPORTES de toda e qualquer responsabilidade neste sentido.</li><li>Os autores assumem toda responsabilidade sobre o conteúdo do trabalho, incluindo as devidas e necessárias autorizações para divulgação de dados coletados e resultados obtidos, isentando a ANPET e a Revista TRANSPORTES de toda e qualquer responsabilidade neste sentido.</li></ol><p> </p> Análise estatística da qualidade das medidas das propriedades de forma de agregados com o uso do Processamento Digital de Imagens (PDI) https://revistatransportes.org.br/anpet/article/view/1865 <p class="Resumoeabstract">O Processamento Digital de Imagens (PDI) está estabelecido como ferramenta para a caracterização das propriedades de forma de agregados (forma, angularidade e textura superficial). Entre as principais técnicas de PDI, utilizadas na área de Infraestrutura de Transportes, está o uso do Aggregate Imaging Measurement System (AIMS). Este artigo tem como objetivo principal avaliar a qualidade das medidas das propriedades de forma de agregados, geradas com o uso de dois AIMS, através de análises estatísticas de repetibilidade e de reprodutibilidade. Para tanto, dois agregados de origem fonolítica, produzidos por diferentes processos de britagem, foram utilizados. Os resultados baseados em estatística descritiva e inferencial mostraram que houve repetibilidade e reprodutibilidade o que contribui na seleção de agregados, na fase de projeto, com propriedades de forma fornecidas a partir de curvas de distribuição e não por valores médios.</p> Daniele Soares Ibiapina Lara Marques Diogenes Veronica Teixeira Franco Castelo Branco Silvia Maria de Freitas Laura Maria Goretti da Motta Daianne Fernandes Diogenes Copyright (c) 2020 Daniele Soares Ibiapina, Lara Marques Diogenes, Veronica Teixeira Franco Castelo Branco, Silvia Maria de Freitas, Laura Maria Goretti da Motta, Daianne Fernandes Diogenes 2020-12-15 2020-12-15 28 5 1 12 10.14295/transportes.v28i1.1865 Ensaio de cisalhamento de interface com vistas a camadas de pavimentos https://revistatransportes.org.br/anpet/article/view/1878 <p class="Resumoeabstract">A aderência entre camadas aglutinadas e granulares de pavimentos tem se mostrado um importante fator na modelagem do seu desempenho. Contudo, a investigação acerca de qual é a real condição das interfaces tem apresentado dificuldades quanto à avaliação experimental. Este trabalho tem por objetivo apresentar um ensaio de cisalhamento de interfaces aplicável a duas camadas de materiais, podendo uma delas ser ou não aglutinada. Para tanto, foram desenvolvidos moldes que garantem a integridade da camada granular e um aparato, acoplável em prensas universais, que permite a realização do ensaio de cisalhamento com aplicação de tensão normal controlada. Com isto, foi possível a obtenção da tensão de cisalhamento e do deslocamento relativo entre as camadas durante todo o ensaio. Conforme avaliações realizadas, o ensaio desenvolvido se mostrou eficiente na determinação das tensões de cisalhamento na interface, indicando que a resistência ao cisalhamento mensurada é representativa da real resistência da interface.</p> Renan Gustavo Scherer Deividi da Silva Pereira Eduardo Londero Druzian Cléber Faccin Luciano Pivoto Specht Copyright (c) 2020 Renan Gustavo Scherer, Deividi da Silva Pereira, Eduardo Londero Druzian, Cléber Faccin, Luciano Pivoto Specht 2020-12-15 2020-12-15 28 5 13 27 10.14295/transportes.v28i1.1878 Geração de viagens de carga para edifícios em construção: uma análise comparativa entre regressão linear e regressão linear generalizada https://revistatransportes.org.br/anpet/article/view/1885 A estimativa do número de viagens geradas por uma empresa é parte essencial do processo de modelagem da demanda de carga. Nesse contexto, o presente estudo compara modelos de viagens de carga para edifícios em construção (BUC) estimados por regressão linear generalizada e regressão linear, em um estudo de caso para Belo Horizonte. As principais contribuições deste artigo estão relacionadas aos modelos para estimar viagens de carga para BUC, a verificação das premissas de linearidade dos modelos lineares e a comparação de diferentes técnicas de modelagem para oa geração de viagens de carga. As suposições de linearidade permitiram avaliar a confiabilidade dos resultados dos modelos de regressão linear. Os resultados indicam que os modelos com melhor acurácia na previsão de viagens de carga ao BUC são os modelos lineares que utilizam a área como variável explicativa. Leise Kelli de Oliveira Rafael Tagliatti Herédia Bruno Vieira Bertoncini Renata Lúcia Magalhães de Oliveira Copyright (c) 2020 Leise Kelli de Oliveira, Rafael Tagliatti Herédia, Bruno Vieira Bertoncini, Renata Lúcia Magalhães de Oliveira 2020-12-15 2020-12-15 28 5 28 42 10.14295/transportes.v28i5.1885 Estudo econométrico dos efeitos da disponibilidade de crédito na demanda por transporte aéreo no Brasil https://revistatransportes.org.br/anpet/article/view/1898 <p class="Resumoeabstract">A maior disponibilidade de crédito tem o potencial efeito de fomentar o consumo em uma economia, pelo menos a curto e médio prazos. No caso do transporte aéreo, pode estimular os parcelamentos de passagens aéreas, atraindo os gastos de extratos de consumidores de renda mais baixa, além de alavancar um número maior de viagens por parte do público tradicional. Adicionalmente, as empresas e corporações nacionais, com capital de giro potencialmente maior, em teoria podem dispender mais em viagens corporativas. O presente trabalho desenvolve uma modelagem empírica para testar o impacto na demanda por transporte aéreo da maior concessão de crédito na economia brasileira do final dos anos 2000. Utilizando dados estatísticos obtidos junto à Agência Nacional de Aviação Civil, montou-se um painel de dados com pares de cidades brasileiras para estimar um modelo econométrico de demanda por viagens aéreas, utilizando um estimador de variáveis instrumentais. Com esse modelo, testou-se diretamente a hipótese de efeito da disponibilidade de crédito na economia local como um dos fatores explicativos da demanda da aviação comercial brasileira no período.</p> Maria Catarina Torres de Carvalho Bruno F. Oliveira Alessandro V. M. Oliveira Copyright (c) 2020 Maria Catarina Torres de Carvalho, Alessandro V. M. Oliveira 2020-12-15 2020-12-15 28 5 43 56 10.14295/transportes.v28i3.1898 Roteamento de caminhões usando programação inteira no problema de corte e aterro em obras de terraplanagem https://revistatransportes.org.br/anpet/article/view/2032 Planejar as atividades de distribuição de materiais em obras de terraplenagem pode representar um ganho na obra como um todo. Uma das formas de fazer isso é minimizar a distância total percorrida pelos veículos, por exemplo caminhões na movimentação de terra entre as zonas de corte e aterro. Há muitos estudos e trabalhos que focam a otimização da distribuição de materiais entre zonas de corte e aterro, porém poucos aplicaram em projetos reais com a consideração de múltiplos equipamentos, além de não terem feito uma análise baseada na distância entre estacas. Este artigo tem como objetivo desenvolver um modelo de Programação Inteira que minimize a distância percorrida pelos caminhões basculantes em atividades de distribuição de materiais na terraplenagem. O modelo elaborado com princípios da Programação Linear Inteira foi baseado no problema de roteamento, cujo objetivo é minimizar o caminho percorrido. O modelo foi aplicado em dois estudo de casos cujos resultados destacam ganhos significativos, em termos de flexibilidade do processo de planejamento. Engenheiros, planejadores e analistas têm uma importante ferramenta computacional que facilitará a tomada de decisão. Viviane Adriano Falcão Ernesto Ferreira Nobre Júnior Bruno de Athayde Prata Copyright (c) 2020 Viviane Adriano Falcão, Bruno de Athayde Prata, Ernesto Ferreira Nobre Júnior 2020-12-15 2020-12-15 28 5 57 69 10.14295/transportes.v28i5.2032 Avaliação do potencial de uso do deflectômetro de impacto leve para medidas de deflexão em pavimentos urbanos https://revistatransportes.org.br/anpet/article/view/2078 <p class="Resumoeabstract">O objetivo principal deste estudo foi avaliar o potencial de uso do Deflectômetro de Impacto Leve (LFWD) para medir deflexões em pavimentos urbanos. Para isso, avaliaram-se medidas de deflexões aferidas pelo LFWD, viga Benkelman (VB) e o ensaio de carga com placa (PL) em pavimentos construídos com diferentes materiais, espessuras de revestimento asfáltico e idades de operação. Determinaram-se modelos de regressão linear, que relacionaram as medidas de deflexão entre o LFWD e a VB, e o PL. Os resultados mostraram que não houveram boas relações lineares em estruturas compostas por camadas de revestimento asfáltico mais espessas, como também em estruturas com revestimento asfáltico sobre paralelepípedos. Houve boa relação linear em estruturas compostas por revestimento asfáltico mais delgado. Este estudo estimula o uso de equipamentos dinâmicos de ensaios não destrutivos para medição de deformações elásticas para o projeto de manutenção e reabilitação de vias de baixo volume de tráfego.</p> Paulo Roberto Rodrigues Adriana Goulart dos Santos Edgar Odebrecht Copyright (c) 2020 Paulo Roberto Rodrigues, Adriana Goulart dos Santos, Edgar Odebrecht 2020-12-15 2020-12-15 28 5 70 82 10.14295/transportes.v28i5.2078 Metodologia para esmação do nível de serviço ofertado na área de check-in de aeroportos regionais brasileiros https://revistatransportes.org.br/anpet/article/view/2083 <p>Este trabalho propõe uma metodologia de avaliação do nível de serviço oferecido na área de check-in de aeroportos regionais brasileiros, tendo como estudo de caso um projeto de terminal de passageiros, proposto pela Secretaria Nacional de Aviação Civil. Para o estudo foram considerados aspectos operacionais, de infraestrutura do terminal e perfil dos usuários. O método da matriz de arranjo ortogonal de Taguchi foi utlizado para reduzir a quantidade dos cenários que avaliados pela Teoria de Filas. Uma abordagem analítica e de fácil aplicação para o check-in em terminais de passageiros pode gerar resultados capazes de auxiliar os tomadores de decisão na tentativa de reduzir os investimentos na fase de construção do aeroporto e otimizar a operação do sistema.</p> Bernardo Vilela Mascarenhas Giovanna Miceli Ronzani Borille Cláudio Jorge Pinto Alves Copyright (c) 2020 Bernardo Vilela Mascarenhas, Giovanna Miceli Ronzani Borille, Cláudio Jorge Pinto Alves 2020-12-15 2020-12-15 28 5 83 98 10.14295/transportes.v28i5.2083 Aplicação de parâmetro de resistência à fadiga para ligantes asfálticos baseado na mecânica da fratura elástico-linear https://revistatransportes.org.br/anpet/article/view/2090 <p class="Resumoeabstract">Ensaios e parâmetros de fadiga para ligantes asfálticos foram desenvolvidos como alternativas ao parâmetro <em>G*.sin</em><em>d</em>, mas também apresentam limitações. Estudos recentes indicaram que o índice de tolerância ao dano por fadiga (<em>a<sub>f</sub></em>) do ensaio <em>Linear Amplitude Sweep</em> (<em>LAS</em>) se mostrou ineficiente para caracterizar alguns asfaltos modificados. Uma abordagem baseada na Mecânica da Fratura Elástico-Linear (MFEL) se mostrou efetiva para analisar os dados do ensaio <em>LAS</em>, inclusive nos casos em que não foi possível determinar o índice <em>a<sub>f</sub></em>. Neste trabalho, o parâmetro de tolerância à fadiga baseado na MFEL (<em>a<sub>MFEL</sub></em>) foi avaliado quanto à aplicabilidade e representação do comportamento à fadiga. Os índices <em>a<sub>MFEL</sub>,</em> <em>a<sub>f</sub> </em>e <em>FFL</em> (fator de fadiga do ligante) foram comparados quanto à aplicabilidade em ensaios realizados com seis ligantes asfálticos (dois puros e quatro modificados) em três temperaturas. O índice <em>a<sub>MFEL</sub> </em>pôde ser obtido em um maior número de casos que o índice <em>a<sub>f</sub></em>, indicando maior aplicabilidade do índice baseado na MFEL em relação ao índice <em>a<sub>f</sub>.</em> O<em> FFL</em> apresentou a maior aplicabilidade dentre os três índices analisados. O <em>a<sub>MFEL</sub></em> apresentou boa correlação com o <em>a<sub>f</sub> </em>e com o <em>FFL</em>, porém o <em>a<sub>MFEL</sub></em> e o <em>a<sub>f</sub></em> não apresentaram correlação significativa com o parâmetro <em>N<sub>p20</sub> </em>do ensaio <em>Time Sweep </em>(<em>TS</em>). Dentre os índices <em>a<sub>MFEL</sub></em>, <em>a<sub>f</sub></em> e <em>FFL</em>, o <em>FFL</em> foi o que apresentou maior correlação com o <em>N<sub>p20</sub>.</em></p> Daniela Corassa Garcia Adalberto Leandro Faxina Edson Denner Leonel Copyright (c) 2020 Daniela Corassa Garcia, Adalberto Leandro Faxina, Edson Denis Leonel 2020-12-15 2020-12-15 28 5 99 116 10.14295/transportes.v28i5.2090 Parâmetros de resistência e de durabilidade de um silte sedimentar cimentado para aplicação em pavimentação https://revistatransportes.org.br/anpet/article/view/2106 <p class="Resumoeabstract">Este artigo apresenta os parâmetros de resistência e de durabilidade de um silte sedimentar de Curitiba (Brasil) estabilizado com cimento para potencial uso em pavimentação. A resistência à tração por compressão diametral, a resistência à compressão simples e perda de massa devido a ciclos de molhagem e secagem (M/S) foram pesquisados em laboratório usando um silte de coloração cinza esverdeado (originário de um dos horizontes da Formação Guabirotuba - Paraná) e cimento de alta resistência inicial-ARI (CPV). Foram empregados teores de cimento (<em>C</em>) de 3, 5, 7 e 9%, pesos específicos secos de moldagem (<em>γ</em><sub>d</sub>) de 14, 15 e 16 kN/m<sup>3</sup>, tempos de cura (<em>t</em>) de 7, 14 e 28 dias, e um teor de umidade (<em>ω</em>) fixo de 23%. Os resultados demonstram que com o aumento do teor de cimento e do tempo de cura, há um ganho de resistência mecânica, melhoramento na microestrutura, e uma diminuição na perda acumulada de massa (PAM) e da porosidade inicial (<em>η</em>) das misturas compactadas. Empregou-se a relação porosidade/teor volumétrico de cimento (<em>η</em>/C<sub>iv</sub>) para determinar a quantidade de cimento mínima necessária para estabilizar o solo de acordo com os parâmetros de resistência e durabilidade. Finalmente, <em>C</em>=5%, em peso, é o teor mínimo que satisfaz os requerimentos para uso potencial do solo em sub-base.</p> Jair de Jesús Arrieta Baldovino Ronaldo Luis dos Santos Izzo Juliana Lundgren Rose Érico Rafael da Silva Copyright (c) 2020 Jair de Jesus Arrieta Baldovino, Ronaldo Luis dos Santos Izzo, Juliana Lundgren Rose, Érico Rafael da Silva 2020-12-15 2020-12-15 28 5 117 135 10.14295/transportes.v28i5.2106 Caracterização de padrões de deslocamentos urbanos em Fortaleza com a utilização de dados de redes sociais georreferenciadas https://revistatransportes.org.br/anpet/article/view/2153 <p class="Resumoeabstract">Técnicas tradicionais para a obtenção de dados sobre mobilidade vêm sofrendo um processo de defasagem. Nesse cenário, técnicas alternativas, de baixo custo e capazes de incorporar as dinamicidades desses padrões de deslocamentos, têm se mostrado atrativas. Dentre elas, podem ser citadas as bases de dados, provenientes de redes sociais, baseadas em localização. Portanto, o objetivo principal deste trabalho foi a elaboração de um método para caracterizar padrões de mobilidade em Fortaleza com a utilização de dados do <em>Twitter </em>e <em>Instagram</em>. O método proposto possibilitou a atribuição de viagens a partir dos <em>check-ins, </em>identificando os pares OD. Além disso, foi sugerido um método de caracterização socioeconômica dos indivíduos, através de uma regressão espacial. Os resultados indicam que o método foi eficaz na identificação de padrões de deslocamento de pessoas de média e alta renda, principalmente de viagens por motivo lazer. No entanto, uma das limitações mais visíveis deste trabalho é o fato de ele não ter sido capaz de representar o comportamento da população de renda mais baixa na cidade de Fortaleza.</p> Sameque Farias Cunha de Oliveira Carlos Augusto Uchôa da Silva Copyright (c) 2020 Sameque Cunha Farias, Carlos Uchôa Augusto 2020-12-15 2020-12-15 28 5 136 153 10.14295/transportes.v28i5.2153 Reflexões sobre um programa de pesquisa científica para a infraestrutura viária do Brasil https://revistatransportes.org.br/anpet/article/view/2174 <p>Este artigo é motivado pela transição entre métodos de dimensionamento de pavimentos asfálticos no Brasil. Tem por objetivo facilitar um método de revisão do conhecimento útil a futuras atualizações. Apresenta-se uma análise sobre como a Ciência, com suas características que a tornam um paradigma da racionalidade frente a outras formas de compreensão e previsão, pode influenciar uma área estratégica, como a de infraestrutura viária. Um momento de transformações deste segmento no país, que envolve investimentos externos, concessões, privatizações, requer uma comunidade nacional equipada com o melhor conhecimento disponível e aguçada capacidade crítica. A Ciência tende a nos mover para mais perto do que se entende num dado momento como verdade e, na maior parte dos casos, o seu grau de aplicação de hoje tende a exceder métodos predecessores. A reflexão sobre Programas de Pesquisa Científica para infraestrutura viária é apenas um dos elementos para se construir uma área de fronteira no conhecimento acadêmico e na inovação de empresas e do poder público.</p> Jorge Barbosa Soares Copyright (c) 2020 Jorge Barbosa Soares 2020-12-15 2020-12-15 28 5 154 168 10.14295/transportes.v28i5.2174 Analisando a variabilidade de estimativas de acessibilidade por transporte público a partir de dados de GPS https://revistatransportes.org.br/anpet/article/view/2175 <p class="Resumoeabstract">Acessibilidade é um conceito chave no planejamento integrado dos transportes e uso do solo. Dados de <em>General Transit Feed Specification</em> (GTFS) têm sido usados com sucesso nos últimos anos como insumo na mensuração dos níveis de acessibilidade, mas são baseadas em viagens programadas de transporte público para estimar tempos de viagem entre pares origem-destino. Por outro lado, dados de GPS têm sido aplicados na atualização de tabelas horárias de viagens realizadas, embora com limitações metodológicas e computacionais, baseando-se em medidas de tendência central dos tempos de viagem para recompor o arquivo GTFS. Usando um mês de dados de GPS dos ônibus em Fortaleza, analisou-se a variabilidade da acessibilidade a partir dos tempos de viagem observados, calculados considerando sua dispersão. Os resultados demonstram que há variabilidade significativa na estimação dos indicadores de acessibilidade, tanto no espaço como entre atividades de trabalho e educação, podendo impactar na avaliação de intervenções no sistema de transportes.</p> Carlos Kauê Vieira Braga Carlos Felipe Grangeiro Loureiro Rafael H.M. Pereira Copyright (c) 2020 Carlos Kauê Vieira Braga, Carlos Felipe Grangeiro Loureiro, Rafael H.M. Pereira 2020-12-15 2020-12-15 28 5 169 184 10.14295/transportes.v28i5.2175 Análise estrutural de pavimentos asfálticos reforçados por geotêxtil superficialmente impregnado https://revistatransportes.org.br/anpet/article/view/2203 <p>A presente pesquisa contemplou a análise mecanístico-empírica de pavimentos asfálticos não reforçado e reforçado por geotêxtil superficialmente impregnado. As propriedades mecânicas determinadas em laboratório derivam dos ensaios de resistência à tração por compressão diametral (RT), módulo de resiliência (MR) e vida de fadiga (Nf). A inserção do reforço à mistura asfáltica conferiu incrementos de RT e MR, além de reduzir o risco de ruptura por fadiga. Nas análises estruturais, foram verificadas as tensões horizontais de tração e verticais de compressão no bordo inferior da camada de ligação. A análise baseada no parâmetro de resistência mecânica estaticamente determinada (RT) evidenciou uma superioridade estrutural do sistema não reforçado comparativamente ao reforçado por geotêxtil, contrariamente à análise baseada no parâmetro de resposta estrutural dinamicamente determinada (Nf). Supõe-se que, por não traduzir a resistência mobilizada pelo concreto asfáltico sob condição de carregamento dinâmico, a análise de segurança estrutural baseada em propriedades estáticas encobre as melhorias geradas pelo reforço geossintético.</p><p> </p><p> </p> Juliana de Paula Rezende Heraldo Nunes Pitanga Taciano Oliveira da Silva Geraldo Luciano de Oliveira Marques Géssica Soares Pereira Copyright (c) 2020 Juliana Paula Rezende, Heraldo Nunes Pitanga, Taciano Oliveira Silva, Geraldo Oliveira Marques, Géssica Soares Pereira 2020-12-15 2020-12-15 28 5 185 198 10.14295/transportes.v28i3.2203 Avaliação mecanicista de um trecho monitorado de pavimento asfáltico construído com tratamento superficial duplo https://revistatransportes.org.br/anpet/article/view/2211 <p>Este artigo objetiva apresentar os resultados preliminares de um trecho monitorados em Goiás, incorporando análises mecanicistas de modo a contribuir com o banco de dados de materiais, tecnologias e desempenho de um pavimento asfáltico executado com Tratamento Superficial Duplo (TSD). Para isso, nesta pesquisa foram realizados ensaios laboratoriais com os materiais em termos de caracterização, comportamento mecânico e resiliente dos componentes de cada camada, verificando também o comportamento do cascalho melhorado com cimento em três teores diferentes. A seção de teste do pavimento foi monitorada durante a execução e até 6 meses após liberação do tráfego, por meio da determinação das deflexões, das macro e microtexturas, da medida da trilha de roda, da avaliação do tráfego e da identificação dos defeitos aparentes. O dimensionamento do TSD também foi avaliado. As tensões e deformações desenvolvidas ao longo das camadas foram obtidas e os módulos de campo determinados por meio de retroanálise. Os resultados mostraram ganho de desempenho mecânico com a adição de cimento no cascalho, falhas na execução, surgimento precoce de patologias, elevadas deformações nas camadas inferiores à base e superdimensionamento de emulsão no TSD.</p> Hebert Oliveira Santos Lilian Ribeiro de Rezende Copyright (c) 2020 Hebert Oliveira Santos, Lilian Ribeiro de Rezende 2020-12-15 2020-12-15 28 5 199 219 10.14295/transportes.v28i5.2211 Estimação do efeito de motocicletas na capacidade de interseções semaforizadas https://revistatransportes.org.br/anpet/article/view/2229 <p class="Dadosdoartigo">O objetivo principal deste artigo é estimar e avaliar o efeito das motocicletas em intersecções semaforizadas. Para isso, foram coletadas variáveis que representam a presença de motocicletas na frente do primeiro veículo na fila, entre os veículos longitudinalmente e entre veículos lateralmente (na faixa virtual). Os resultados mostram que o efeito médio de uma motocicleta posicionada à frente ou entre veículos no tempo perdido inicial está entre 0.3 e 0.7s. No entanto, não houve evidência de que motocicletas na faixa virtual afeta a descarga da fila de veículos. Em relação aos <em>headways</em> de saturação, os resultados indicam que uma motocicleta na frente de um veículo aumenta seu <em>headway</em> de descarga em 0.7 s, um aumento de 30%. Um aumento de 10% na proporção de motocicletas diminui o fluxo de saturação em cerca de 60 veh/h. O fator de equivalência de carros de passeio para motocicletas obtido neste estudo foi de 0.21, considerando apenas as motocicletas posicionadas longitudinalmente entre veículos.</p> Roberto Matheus Nunes Torquato Matheus Souza Carvalho Maciel Manoel Mendonça de Castro-Neto Copyright (c) 2020 Roberto Matheus Nunes Torquato, Manoel Mendonça de Castro Neto 2020-12-15 2020-12-15 28 5 220 234 10.14295/transportes.v28i5.2229 Efeito do comportamento evasivo dos motoristas sobre a localização de equipamentos automáticos de fiscalização em rodovias https://revistatransportes.org.br/anpet/article/view/2233 <p class="Resumoeabstract">A localização de equipamentos de fiscalização em rodovias é um problema de interesse para várias entidades responsáveis pela manutenção da infraestrutura viária e fiscalização das leis de trânsito. É possível que nesse tipo de situação os veículos busquem ativamente evadir à fiscalização, para manter o lucro associado ao trânsito ilegal ou para evitar as punições da lei. Caso esse efeito não seja considerado nas etapas de planejamento dos sistemas de fiscalização, os transportadores podem facilmente evitar a fiscalização através de aplicativos de planejamento de rotas. Este trabalho procura investigar como tal comportamento evasivo altera a forma com que os equipamentos de fiscalização devem ser localizados na malha rodoviária. Primeiramente, realiza-se uma revisão de como esse problema vem sendo resolvido na literatura, e após isso são realizados experimentos numéricos com um dos principais modelos matemáticos utilizados. Os resultados mostram que a consideração matemática do comportamento de evasão não aumenta de forma expressiva o número de equipamentos que devem ser instalados na malha, mas otimiza a sua localização para que sejam capturados todos os caminhos possíveis para cada par origem-destino (dentro de uma distância máxima de desvio em relação ao menor caminho). Caso o planejamento seja feito sem a consideração da evasão e os veículos apresentem essa tendência, a fiscalização pode ser inefetiva. Por outro lado, caso no planejamento seja considerada uma tendência à evasão maior que a real, todos os veículos serão monitorados com sucesso pelos pontos de monitoramento, sem haver aumento expressivo no custo de implantação.</p> Lucas Franceschi Gustavo Garcia Otto Luciano Kaesemodel Amir Mattar Valente Copyright (c) 2020 Lucas Franceschi, Gustavo Garcia Otto, Luciano Kaesemodel, Amir Mattar Valente 2020-12-15 2020-12-15 28 5 235 251 10.14295/transportes.v28i5.2233 Avaliação de técnicas de balanceamento de bases de dados para classificação da severidade de acidentes rodoviários empregando redes neurais artificiais https://revistatransportes.org.br/anpet/article/view/2271 Uma característica inerente aos bancos de dados de acidentes rodoviários refere-se ao desequilíbrio existente entre o número de observações associadas às ocorrências dos acidentes com vítimas fatais e não fatais, em relação aos acidentes sem vítimas. Essa particularidade conduz à necessidade da aplicação de técnicas de balanceamento, que possibilitam a reamostragem de classes e atributos. Assim, assegura-se que não haja um super ajuste dos dados em problemas de classificação. Este trabalho investigou a influência de diferentes métodos de balanceamento como undersampling, oversampling e SMOTE no processo de classificação da severidade de acidentes rodoviários pela abordagem de Redes Neurais Artificiais. Os resultados obtidos indicam que o balanceamento proporciona um ganho significativo na taxa de acerto da classificação das classes minoritárias. Verifica-se um melhor ajuste do classificador ao modelo e o ganho na qualidade e acurácia do processo de classificação, principalmente, quando são utilizadas técnicas de sobre amostragem como a SMOTE. Maria Lígia Chuerubim Leonardo N. Ferreira Alan D.B. Valejo Bárbara Stolte Bezerra Giuliano Sant'Anna Marotta Irineu da Silva Copyright (c) 2020 Maria Lígia Chuerubim, Leonardo N Ferreira, Alan Demétrius Valejo, Bárbara Stolte Bezerra, Giuliano Sant'Anna Marotta, Irineu da Silva 2020-12-15 2020-12-15 28 5 252 266 10.14295/transportes.v28i5.2271 Avaliação do desempenho de redes neurais convolucionais para detecção automática de trincas em pavimentos https://revistatransportes.org.br/anpet/article/view/2283 <p class="Resumoeabstract">Neste artigo é avaliado o potencial de Redes Neurais Convolucionais (RNC) como ferramenta automatizada para detecção de trincas em superfícies de pavimentos. Foram utilizadas fotografias da superfície de diferentes segmentos de um pavimento do tipo <em>Cheapseal</em>, obtidas a partir de câmeras fotográficas montadas em veículos. As imagens foram avaliadas a partir da proposta do uso de duas arquiteturas de redes neurais convolutionais e implementadas com o auxílio da biblioteca de aprendizado de máquina PyTorch, o qual possui código aberto e disponível na forma de <em>script</em> em linguagem Python. As imagens foram processadas com o uso de três técnicas diferentes, com o intuito de avaliar a influência da complexidade dos algoritmos propostos. Para análise da performance da rede neural, foram utilizadas como métricas de avaliação a acurácia, a precisão, o <em>recall </em>e o <em>F1 score</em>. Os resultados apontaram que a arquitetura da rede neural escolhida apresentou desempenho satisfatório na detecção de trincas, bem como indicam que a complexidade da rede é um dos fatores a ser considerado durante o processo de classificação das imagens.</p> Francisco Dalla Rosa Laura Dall'Igna Favretto Vítor Borba Rodrigues Nasir G. Gharaibeh Copyright (c) 2020 Francisco Dalla Rosa, Laura Dall'Igna Favretto, Vítor Borba Rodrigues, Nasir Gharaibeh 2020-12-15 2020-12-15 28 5 267 279 10.14295/transportes.v28i5.2283 Diferença entre horário reportado de acidentes de trânsito e perturbações na velocidade em interseções semaforizadas em Fortaleza, Brasil https://revistatransportes.org.br/anpet/article/view/2290 O advento de novas tecnologias de monitoramento e controle de tráfego permite o desenvolvimento de estudos mais robustos de segurança viária a partir da obtenção de dados de tráfego desagregados em intervalos de 1 a 15 minutos ou até em tempo real. Entretanto, visando relacionar os acidentes às suas condições precursoras, a aplicação desse tipo de dado demanda um melhor conhecimento sobre a precisão do horário de reportagem dos acidentes. Este trabalho tem como objetivo apresentar uma análise entre horários reportados dos acidentes e perturbações nas condições de fluxo em interseções semaforizadas em Fortaleza, Brasil. As perturbações na corrente de tráfego foram detectadas a partir de oscilações na velocidade com a aplicação de algoritmo que compara as velocidades em condições "típicas" e "com acidentes" e com a validação visual das detecções. A avaliação de 291 acidentes mostrou uma diferença média de 20 minutos (dp = 23 min) entre o horário de reportagem do acidente e o momento da detecção da perturbação na velocidade. Esse achado indica a importância da investigação da precisão dos horários de reportagem dos acidentes de trânsito, principalmente ao desenvolver estudos de segurança viária em escala temporal desagregada. Lucas Tito Pereira Sobreira Gabriela Gomes Soares Rezende Flávio José Craveiro Cunto Copyright (c) 2020 Lucas Tito Pereira Sobreira, Gabriela Gomes Soares Rezende, Flávio José Craveiro Cunto 2020-12-15 2020-12-15 28 5 280 293 10.14295/transportes.v28i5.2290 Impacto sobre a velocidade média dos veículos com a introdução de ações educativas e equipamentos de leitura de placas no Distrito Federal, Brasil https://revistatransportes.org.br/anpet/article/view/2434 Todos os anos, os acidentes de trânsito deixam milhões de pessoas mortas e feridas em todo o mundo. O excesso de velocidade é um dos fatores que mais contribuem para a gravidade dos acidentes. A implantação de equipamentos eletrônicos de controle de velocidade viária promove a redução dos acidentes de trânsito e seus efeitos. Apesar da eficácia desses dispositivos, alguns motoristas têm o hábito de frear antes e acelerar após os pontos de verificação. Uma possível solução para o problema desse efeito de aceleração e suas consequências pode ser por meio do controle da velocidade média. O objetivo deste trabalho é verificar o comportamento dos condutores de veículos quanto à velocidade média entre os pontos de controle quando submetidos a ações educativas. Para isso, duas ações educativas foram aplicadas em trechos de três rodovias do Distrito Federal. A primeira ação alertou os condutores de veículos que havia equipamentos na rodovia para monitoramento da velocidade média entre os postos de controle, e a segunda ação foi o envio de correspondência aos proprietários de veículos que ainda trafegassem acima da velocidade média tolerada, após a primeira ação educativa. Os resultados da segunda ação educativa indicaram muito pouca variação na velocidade média quando comparados com os dados da primeira ação educativa. Alan Ricardo da Silva Murilo de Melo Santos Copyright (c) 2020 Alan Ricardo da Silva, Murilo de Melo Santos 2020-12-15 2020-12-15 28 5 294 308 10.14295/transportes.v28i5.2434