TRANSPORTES https://revistatransportes.org.br/anpet <p>TRANSPORTES (ISSN: 2237-1346) é o único periódico técnico-científico nacional que publica artigos em todos os campos da Engenharia de Transportes e ciências afins. Manuscritos submetidos para publicação são analisados por especialistas de renome nacional e internacional. TRANSPORTES tem periodicidade quadrimestral e é uma publicação da Associação Nacional de Pesquisa e Ensino em Transportes - <a href="http://www.anpet.org.br" target="_blank" rel="noopener">ANPET</a>, uma entidade que reúne pesquisadores, especialistas e estudantes do Brasil e do exterior.</p> <div style="background-color: yellow;"> <p>Em função das restrições e impactos da COVID-19, o atendimento aos leitores, avaliadores e, principalmente, aos autores poderá ser menos rápido que o normal. Todo o nosso corpo editorial é formado por voluntários que também estão sendo afetados pelas medidas adotadas para contenção dessa pandemia. Contamos com sua compreensão.</p> </div> pt-BR <p>Ao submeter um manuscrito para publicação neste periódico, todos os seus autores concordam, antecipada e irrestritamente, com os seguintes termos:</p><ol><li>Os autores mantém os direitos autorais e concedem à Revista TRANSPORTES o direito de primeira publicação do manuscrito, sem nenhum ônus financeiro, e abrem mão de qualquer outra remuneração pela sua publicação pela ANPET.</li><li>Ao ser submetido à Revista TRANSPORTES, o manuscrito fica automaticamente licenciado sob a Licença <em>Creative Commons Attribution</em>, que permite o compartilhamento do trabalho com reconhecimento da autoria e da publicação inicial neste periódico.</li><li>Os autores têm autorização para assumir contratos adicionais separadamente, para<strong> distribuição não exclusiva</strong> da versão do trabalho publicada neste periódico (ex.: publicar em repositório institucional ou como capítulo de livro), com reconhecimento da publicação inicial nesta revista, desde que tal contrato não implique num endosso do conteúdo do manuscrito ou do novo veículo pela ANPET.</li><li>Os autores têm permissão e são estimulados a publicar e distribuir seu trabalho online (ex.: em repositórios institucionais ou na sua página pessoal) depois de concluído o processo editorial. Como a Revista TRANSPORTES é de <strong>acesso livre</strong>, os autores são estimulados a usar links para o site da Revista TRANSPORTES nesses casos.</li><li>Os autores garantem ter obtido a devida autorização dos seus empregadores para a transferência dos direitos nos termos deste acordo, caso esses empregadores possuam algum direito autoral sobre o manuscrito. Além disso, os autores assumem toda e qualquer responsabilidade sobre possíveis infrações ao direito autoral desses empregadores, isentando a ANPET e a Revista TRANSPORTES de toda e qualquer responsabilidade neste sentido.</li><li>Os autores assumem toda responsabilidade sobre o conteúdo do trabalho, incluindo as devidas e necessárias autorizações para divulgação de dados coletados e resultados obtidos, isentando a ANPET e a Revista TRANSPORTES de toda e qualquer responsabilidade neste sentido.</li></ol><p> </p> secretaria.transportes@anpet.org.br (Mariane Petroski) secretaria.transportes@anpet.org.br (Mariane Petroski) Tue, 14 Sep 2021 09:49:04 -0300 OJS 3.3.0.7 http://blogs.law.harvard.edu/tech/rss 60 Rejeito de minério de ferro como agregado mineral fino em misturas asfálticas https://revistatransportes.org.br/anpet/article/view/2391 <p>A crescente produção mineral gera volumes gradativamente maiores de resíduos sólidos, motivando a realização de estudos que viabilizem o aproveitamento desses resíduos em outras áreas. O objetivo deste trabalho é avaliar a utilização do rejeito de flotação do minério de ferro, que se assemelha a uma areia fina, como material constituinte de misturas asfálticas. Foram produzidas misturas asfálticas completas (MAC) e matrizes de agregados finos (MAF) empregando agregados de gnaisse e rejeito de minério de ferro. A MAC foi avaliada por meio da resistência à tração e dano por umidade induzida. As MAFs foram submetidas a ensaios de fadiga no reômetro de cisalhamento dinâmico, gerando modelos de fadiga das amostras com e sem condicionamento à umidade. A melhor adesividade do ligante asfáltico ao rejeito proporcionou maior resistência à tração na MAC e maior vida de fadiga à MAF condicionada, além de reduzir a suscetibilidade à umidade nas duas escalas.</p> Igor Castro Sá de Oliveira, Adalberto Leandro Faxina Copyright (c) 2021 Igor Castro Sá de Oliveira, Adalberto Leandro Faxina http://creativecommons.org/licenses/by/4.0 https://revistatransportes.org.br/anpet/article/view/2391 Tue, 14 Sep 2021 00:00:00 -0300