TRANSPORTES https://revistatransportes.org.br/anpet <p>TRANSPORTES (ISSN: 2237-1346) é o único periódico técnico-científico nacional que publica artigos em todos os campos da Engenharia de Transportes e ciências afins. Manuscritos submetidos para publicação são analisados por especialistas de renome nacional e internacional. TRANSPORTES tem periodicidade quadrimestral e é uma publicação da Associação Nacional de Pesquisa e Ensino em Transportes - <a href="http://www.anpet.org.br" target="_blank" rel="noopener">ANPET</a>, uma entidade que reúne pesquisadores, especialistas e estudantes do Brasil e do exterior.</p> <div style="background-color: yellow;"> <p>Em função das restrições e impactos da COVID-19, o atendimento aos leitores, avaliadores e, principalmente, aos autores poderá ser menos rápido que o normal. Todo o nosso corpo editorial é formado por voluntários que também estão sendo afetados pelas medidas adotadas para contenção dessa pandemia. Contamos com sua compreensão.</p> </div> pt-BR <p>Ao submeter um manuscrito para publicação neste periódico, todos os seus autores concordam, antecipada e irrestritamente, com os seguintes termos:</p><ol><li>Os autores mantém os direitos autorais e concedem à Revista TRANSPORTES o direito de primeira publicação do manuscrito, sem nenhum ônus financeiro, e abrem mão de qualquer outra remuneração pela sua publicação pela ANPET.</li><li>Ao ser submetido à Revista TRANSPORTES, o manuscrito fica automaticamente licenciado sob a Licença <em>Creative Commons Attribution</em>, que permite o compartilhamento do trabalho com reconhecimento da autoria e da publicação inicial neste periódico.</li><li>Os autores têm autorização para assumir contratos adicionais separadamente, para<strong> distribuição não exclusiva</strong> da versão do trabalho publicada neste periódico (ex.: publicar em repositório institucional ou como capítulo de livro), com reconhecimento da publicação inicial nesta revista, desde que tal contrato não implique num endosso do conteúdo do manuscrito ou do novo veículo pela ANPET.</li><li>Os autores têm permissão e são estimulados a publicar e distribuir seu trabalho online (ex.: em repositórios institucionais ou na sua página pessoal) depois de concluído o processo editorial. Como a Revista TRANSPORTES é de <strong>acesso livre</strong>, os autores são estimulados a usar links para o site da Revista TRANSPORTES nesses casos.</li><li>Os autores garantem ter obtido a devida autorização dos seus empregadores para a transferência dos direitos nos termos deste acordo, caso esses empregadores possuam algum direito autoral sobre o manuscrito. Além disso, os autores assumem toda e qualquer responsabilidade sobre possíveis infrações ao direito autoral desses empregadores, isentando a ANPET e a Revista TRANSPORTES de toda e qualquer responsabilidade neste sentido.</li><li>Os autores assumem toda responsabilidade sobre o conteúdo do trabalho, incluindo as devidas e necessárias autorizações para divulgação de dados coletados e resultados obtidos, isentando a ANPET e a Revista TRANSPORTES de toda e qualquer responsabilidade neste sentido.</li></ol><p> </p> secretaria.transportes@anpet.org.br (Mariane Petroski) secretaria.transportes@anpet.org.br (Mariane Petroski) Tue, 14 Sep 2021 09:49:04 -0300 OJS 3.3.0.7 http://blogs.law.harvard.edu/tech/rss 60 Modelo e heurística matemática híbrida para o problema da recuperação de malha aérea https://revistatransportes.org.br/anpet/article/view/2234 <p>O problema de recuperação de malha aérea surge quando eventos inesperados como tempestades, fechamento de aeroportos e manutenção não programada de aeronaves provocam atrasos e/ou cancelamento de voos, inviabilizando o cumprimento da programação original da aeronave. Este trabalho inicia pela apresentação de um modelo matemático para a recuperação da programação de uma empresa aérea. Devido à natureza <em>NP-Hard</em> do problema, o modelo matemático não é capaz de resolver grandes instâncias. Tal circunstância levou ao desenvolvimento de uma heurística matemática composta por dois modelos: um modelo de fluxo em rede com programação inteira mista para gerar uma nova programação com o menor número de cancelamentos e atrasos de voos; e um modelo de programação linear inteira para minimizar as trocas de aeronaves associadas aos voos com relação à programação original. São apresentadas aplicações da heurística a instâncias com até 470 voos, para as quais se obtém, em menos de um minuto de processamento, soluções que distam menos de 0,5% das soluções ótimas, o que permite concluir que a heurística se qualifica para aplicações em casos reais de magnitude considerável.</p> Fábio Emanuel de Souza Morais, Nicolau Dionísio Fares Gualda, Daniel Jorge Caetano Copyright (c) 2021 Nicolau Dionísio Fares Gualda, Fábio Emanuel Souza Morais, Daniel Jorge Caetano http://creativecommons.org/licenses/by/4.0 https://revistatransportes.org.br/anpet/article/view/2234 Mon, 22 Nov 2021 00:00:00 -0300 Transporte rodoviário de gás natural liquefeito: um estudo de simulação em Mato Grosso, Brasil https://revistatransportes.org.br/anpet/article/view/2450 <p>O objetivo deste artigo é avaliar a viabilidade do transporte de Gás Natural Liquefeito (GNL) por caminhão no estado de Mato Grosso (MT), Brasil, comparando os custos de substituição de outras fontes energéticas para o Gás Natural (GN) boliviano e estimando o potencial mercado disponível nas cinco mesoregiões do estado. Os resultados do estudo mostram que existe um mercado potencial de GN de 2,1 MMm3/dia a um custo competitivo em comparação com os combustíveis avaliados. O GNL transportado por estrada demonstrou ser mais vantajoso do que energia elétrica e diesel. Por outro lado, os custos do óleo combustível foram ligeiramente mais baixos do que os custos do GN. Esta simulação pode servir de inspiração para aumentar a utilização do GNL em pequena escala por estrada em estados ou países com características semelhantes, especialmente aqueles com a possibilidade de fornecimento constante de GN e rede limitada de gasodutos.</p> Dorival Suriano dos Santos Júnior, Anna Luisa Abreu Netto, Drielli Peyerl, Denis Martins Fraga, Edmilson Moutinho dos Santos Copyright (c) 2021 Drielli Peyerl, Denis Martins Fraga, Dorival Suriano dos Santos Júnior, Anna Luisa Abreu Netto, Edmilson Moutinho dos Santos http://creativecommons.org/licenses/by/4.0 https://revistatransportes.org.br/anpet/article/view/2450 Thu, 09 Dec 2021 00:00:00 -0300 Uma abordagem metaheurística para o sequenciamento de aeronaves para pouso e o aumento de capacidade de pista https://revistatransportes.org.br/anpet/article/view/2500 <p>Problemas de capacidade de pista estão presentes em vários aeroportos ao redor do mundo. A execução eficiente e eficaz do sequenciamento de aeronaves para pouso tornou-se uma alternativa para o aumento de capacidade de pista no nível tático. O problema do sequenciamento busca determinar a melhor ordem de processamento de aeronaves para pouso, a fim de otimizar o uso da pista e mitigar atrasos, entre outros objetivos, sujeito a uma série de restrições operacionais. O presente estudo tem por objetivo desenvolver um método de solução para o problema de sequenciamento que seja capaz de produzir um ganho de capacidade de pista, gerar soluções viáveis em um curto espaço de tempo e manter a equidade entre as empresas aéreas, respeitando o número máximo de mudanças de posição das aeronaves em uma nova sequência. O método é baseado na metaheurística de arrefecimento simulado adaptado ao contexto do problema estudado. O conjunto de dados <em>Airland</em>, disponível na <em>OR-library</em>, e dados reais do Aeroporto Internacional de São Paulo/Guarulhos foram utilizados para avaliar os potenciais benefícios do método proposto. Os resultados mostraram ganhos de capacidade de até 21% para os dados teóricos e de 10% para os dados reais.</p> Daniel Alberto Pamplona, Mayara Condé Rocha Murça, Alexandre Gomes de Barros, Claudio Jorge Pinto Alves Copyright (c) 2021 Daniel Alberto Pamplona, Mayara C.R Murça, Alexandre G. de Barros, Claudio Jorge Pinto Alves http://creativecommons.org/licenses/by/4.0 https://revistatransportes.org.br/anpet/article/view/2500 Thu, 28 Oct 2021 00:00:00 -0300 Rejeito de minério de ferro como agregado mineral fino em misturas asfálticas https://revistatransportes.org.br/anpet/article/view/2391 <p>A crescente produção mineral gera volumes gradativamente maiores de resíduos sólidos, motivando a realização de estudos que viabilizem o aproveitamento desses resíduos em outras áreas. O objetivo deste trabalho é avaliar a utilização do rejeito de flotação do minério de ferro, que se assemelha a uma areia fina, como material constituinte de misturas asfálticas. Foram produzidas misturas asfálticas completas (MAC) e matrizes de agregados finos (MAF) empregando agregados de gnaisse e rejeito de minério de ferro. A MAC foi avaliada por meio da resistência à tração e dano por umidade induzida. As MAFs foram submetidas a ensaios de fadiga no reômetro de cisalhamento dinâmico, gerando modelos de fadiga das amostras com e sem condicionamento à umidade. A melhor adesividade do ligante asfáltico ao rejeito proporcionou maior resistência à tração na MAC e maior vida de fadiga à MAF condicionada, além de reduzir a suscetibilidade à umidade nas duas escalas.</p> Igor Castro Sá de Oliveira, Adalberto Leandro Faxina Copyright (c) 2021 Igor Castro Sá de Oliveira, Adalberto Leandro Faxina http://creativecommons.org/licenses/by/4.0 https://revistatransportes.org.br/anpet/article/view/2391 Tue, 14 Sep 2021 00:00:00 -0300 A economia da bicicleta no Brasil: métodos e resultados https://revistatransportes.org.br/anpet/article/view/2491 <p class="Resumoeabstract">Este artigo apresenta os métodos e resultados preliminares de um estudo exploratório realizado para mapear, caracterizar e monetizar a economia da bicicleta, representada neste trabalho pelo conceito de “complexo econômico”. Compreender em que medida a bicicleta constitui ou é constituída por atividades econômicas específicas (e suas inter-relações) é fundamental para um diagnóstico do seu potencial econômico e, também, para a produção de dados que possam subsidiar nichos de pesquisa científica no tema, elaboração de políticas públicas e planos de negócio, dentre outros. Com base em revisão de literatura nacional e internacional, foi definido uma matriz de dimensões, temáticas e indicadores, apontando para cada uma delas caminhos possíveis para extração e mensuração de dados. A partir deste arcabouço metodológico, o trabalho apresentou quatro dimensões do complexo econômico da bicicleta: 1) Cadeia Produtiva, 2) Políticas Públicas, 3) Transporte, 4) Atividades Relacionadas. Além de trazer resultados baseados em testes de métodos, esse artigo também indica recomendações e conclusões para aprimoramento deste arcabouço.</p> Victor Andrade, Pedro Bastos, Filipe Marino Copyright (c) 2021 Filipe Ungaro Marino http://creativecommons.org/licenses/by/4.0 https://revistatransportes.org.br/anpet/article/view/2491 Mon, 20 Dec 2021 00:00:00 -0300 Risco de demanda e abandono contratual: uma análise por opções reais da concessão da rodovia BR-381/262/MG/ES https://revistatransportes.org.br/anpet/article/view/2371 <p class="Resumo">Este artigo avalia a relação entre risco de demanda e abandono contratual de concessões rodoviárias à luz de recentes alterações na regulamentação brasileira. O abandono contratual é uma flexibilidade gerencial existente em contratos desse tipo e pode agregar valor ao projeto, uma vez que o concessionário deve ser indenizado pelos investimentos realizados, independente da origem da rescisão. A teoria das opções reais foi utilizada para modelagem da opção de abandono da concessão da BR-381-262/MG/ES. A partir do fluxo de caixa esperado para o projeto, ainda em fase de licitação, e dados históricos de outras concessões sobre o risco de demanda, o modelo binomial foi aplicado para precificação da opção. Nessas condições, verificou-se que a opção agrega valor substancial ao projeto, em torno de R$ 2,6 bilhões. Este trabalho contribui para um melhor entendimento sobre a relação entre as incertezas envolvidas, o abandono do projeto e o valor agregado criado. É importante ter conhecimento prévio sobre a questão do abandono contratual para definições de valores de indenizações para estruturação de provisões.</p> Felipe do Amaral Costa, Carlos Henrique Rocha Copyright (c) 2021 Felipe do Amaral Costa, Carlos Henrique Rocha http://creativecommons.org/licenses/by/4.0 https://revistatransportes.org.br/anpet/article/view/2371 Mon, 20 Dec 2021 00:00:00 -0300 Sensibilidade estrutural de um pavimento asfáltico ao teor de ligante asfáltico e o método de projeto da mistura https://revistatransportes.org.br/anpet/article/view/2456 <p>O objetivo deste estudo foi analisar a sensibilidade estrutural de um pavimento flexível, cujas camadas asfálticas sofreram variações em suas propriedades mecânicas em função dos teores de ligante asfáltico e dos métodos de dosagem, Marshall e Superpave. Foi considerada uma variação de ±0,5% em torno do teor de projeto de ligante de asfalto, a fim de levar em consideração possíveis variações admissíveis do teor de ligante asfáltico durante o processo de produção da mistura asfáltica. Os valores de módulo resiliente e resistência à tração (ensaio brasileiro) das misturas resultantes foram aplicados à uma estrutura de pavimento de referência analisada pelo software me-PADS. A partir da análise, conclui-se que as variações no teor de ligante de asfáltico e o método de projeto das misturas asfálticas influenciam as propriedades mecânicas e as respostas estruturais correspondentes do pavimento estudado: as camadas asfálticas projetadas pelo método Marshall apresentaram maior sensibilidade à variação no teor de ligantes de asfalto, o que pode constituir um diferencial técnico das misturas de asfalto projetadas pelo método Superpave.</p> Cássio Alberto Teoro do Carmo, Géssica Soares Pereira, Geraldo Luciano de Oliveira Marques, Paulo Roberto Borges Copyright (c) 2021 Cassio Alberto Teoro Carmo http://creativecommons.org/licenses/by/4.0 https://revistatransportes.org.br/anpet/article/view/2456 Fri, 19 Nov 2021 00:00:00 -0300 Avaliação estrutural de pavimentos com a aplicação do Método MeDiNa e leituras de deflexão com FWD e viga Benkelman https://revistatransportes.org.br/anpet/article/view/2502 <p>O novo Método de Dimensionamento Nacional (MeDiNa) emprega a abordagem mecanística-empírica para o dimensionamento dos pavimentos asfálticos. O presente artigo contribui com a aplicação do Método MeDiNa na avaliação estrutural da Estrada Rio do Morro, pavimentada recentemente e inventariada com a medição de bacias deflectométricas através do FWD e viga Benkelman para 110 pontos de teste. Para tanto, foi realizado um comparativo entre as medidas de deflexão e os módulos de elasticidade retroanalisados com o <em>software</em> BackMeDiNa a partir dos dados obtidos com os dois equipamentos. Na sequência foi empregado o <em>software</em> MeDiNa e os módulos anteriormente retroanalisados para a previsão da vida de fadiga do pavimento. Os resultados demonstraram a maior dispersão entre os resultados obtidos com deflexões da viga Benkelman e a eficiência do BackMeDiNa no processo da retroanálise a partir dos dados e considerações de cálculo da pesquisa.</p> Claudia Celene Zago Nery, Adriana Goulart dos Santos Copyright (c) 2021 Claudia Celene Zago Nery http://creativecommons.org/licenses/by/4.0 https://revistatransportes.org.br/anpet/article/view/2502 Thu, 04 Nov 2021 00:00:00 -0300 A teoria de justiça de dworkin e sua aplicação no domínio dos transportes https://revistatransportes.org.br/anpet/article/view/2437 <p class="Resumoeabstract">As questões relativas à justiça e equidade nos transportes vêm crescendo em importância na literatura dos transportes nos últimos anos. No entanto, por tratar-se de um conceito normativo, a definição de equidade nos transportes perpassa pelo compreendimento de uma teoria de justiça e do significado de equidade no contexto desta teoria. Além disso, é preciso avaliar se é possível aplicar a lupa dos transportes a uma determinada teoria sem que a sua essencialidade lógica seja perdida. Este artigo revisa quatro teorias de justiça recorrentes na literatura e avalia criticamente as suas disposições considerando a perspectiva dos transportes e propõe B a utilização da teoria de Dworkin para o embasamento das análises. A escolha dessa teoria se deu por dois motivos principais: a) a linha de pensamento de Dworkin permite a extensão de sua teoria para analisar problemas específicos, sem a necessidade de desenvolver uma teoria mais abrangente de justiça social; e b) a noção de equidade de distribuição é diretamente ligada ao custo de prover a distribuição desejada.</p> Jessica Helena de Lima, Maria Leonor Alves Maia Copyright (c) 2021 Jessica Helena de Lima, Maria Leonor Maia http://creativecommons.org/licenses/by/4.0 https://revistatransportes.org.br/anpet/article/view/2437 Tue, 23 Nov 2021 00:00:00 -0300 Acidentes rodoviários e dados pluviométricos de campo: modelagem matemática para a rodovia BR-376/PR em trecho montanhoso https://revistatransportes.org.br/anpet/article/view/2498 <p>Pesquisas recentes estudaram a influência de precipitação em acidentes de trânsito, indicando que a intensidade da precipitação é um fator importante na ocorrência de acidentes. Esta pesquisa apresenta a relação entre números de acidentes diários e precipitação, de 2014 a 2018, numa Rodovia brasileira montanhosa e rural (BR-376/PR), onde pluviógrafos locais forneceram dados de precipitação. Uma Regressão Binomial Negativa possibilitou obter a influência da precipitação na frequência de acidentes. Modelos distintos consideraram o efeito da chuva em diferentes estações do ano, e para diferentes tipos de veículos. Houve uma relação positiva consistente entre a intensidade de chuva e o número de acidentes diários, indicando a presença de chuva como fator de risco. Efeitos de sazonalidade apontaram diferentes estações críticas para a influência das chuvas, alertando para a possível necessidade de políticas de segurança viária distintas. Finalmente, para o tipo de veículo, normalmente, a chuva pareceu ter um efeito maior em veículos mais leves. Os resultados são úteis para o controle de tráfego, a fim de aumentar as condições de segurança.</p> Leandro Canezin Guideli, André Lucas dos Reis Cuenca, Milena Arruda Silva, Larissa de Brum Passini Copyright (c) 2021 Leandro Canezin Guideli, André Lucas dos Reis Cuenca, Milena Arruda Silva, Larissa de Brum Passini http://creativecommons.org/licenses/by/4.0 https://revistatransportes.org.br/anpet/article/view/2498 Thu, 02 Dec 2021 00:00:00 -0300 Controle de temperatura do concreto asfáltico em restauração rodoviária: seu impacto nos índices iniciais de irregularidade longitudinal do pavimento https://revistatransportes.org.br/anpet/article/view/2381 <p class="Resumoeabstract"><span lang="PT-BR">A irregularidade do pavimento está relacionada à percepção de conforto do usuário. Logo, sua quantificação é fundamental, inclusive na fase executiva, para mitigar seus impactos no desempenho dos pavimentos. Neste contexto, este trabalho objetivou monitorar a irregularidade longitudinal antes e após a execução de uma restauração rodoviária, onde foi avaliada a redução efetiva do IRI, e identificadas as singularidades construtivas que impactaram neste índice, a partir do acompanhamento detalhado do processo executivo, com ênfase no monitoramento da temperatura do CA aplicado com câmera termográfica. Durante este acompanhamento, foram identificadas algumas situações extraordinárias determinantes para os picos de IRI, destacando-se a distribuição irregular de massa pela vibroacabadora; acabamento manual da superfície; execução incorreta das juntas transversais; e os diferenciais térmicos nos panos de execução. As análises a partir do HDM-4, relacionando valores de IRI com os custos operacionais dos usuários, indicaram que as falhas construtivas observadas afetaram sensivelmente seus custos.</span></p> Débora Raquel Pavi, Deividi da Silva Pereira, Lucas Dotto Bueno, Luciano Pivoto Specht, Fernando Zucchi, Rogério Cattelan Antocheves Copyright (c) 2021 Débora Raquel Pavi http://creativecommons.org/licenses/by/4.0 https://revistatransportes.org.br/anpet/article/view/2381 Tue, 05 Oct 2021 00:00:00 -0300 Análise causal da ineficiência vertical dos voos durante descidas https://revistatransportes.org.br/anpet/article/view/2486 <p>As Operações de Descida Contínua (CDOs) provaram entregar benefícios econômicos e ambientais significativos. No entanto, em operações reais, as trajetórias de voo são frequentemente desviadas em relação aos procedimentos ideais. Avaliar e compreender melhor o nível de aderência da trajetória aos procedimentos ideais de referência é uma etapa fundamental para a identificação de oportunidades de melhoria de desempenho do sistema. Para tanto, este trabalho apresenta um modelo estatístico de desempenho de trajetórias de voo e investiga fatores causais de ineficiência vertical durante descidas. Com base em dados históricos de rastreamento de voo, uma análise de agrupamento de trajetórias é realizada para aprender a estrutura do espaço aéreo e identificar o padrão de trajetória seguido por cada aeronave. A ineficiência vertical é quantificada em termos da quantidade de voo nivelado durante a descida. Um modelo de regressão é então desenvolvido para mapear fatores estruturais e operacionais que influenciam a eficiência vertical. Nosso estudo de caso consiste em 26.040 voos de chegada para os dois principais aeroportos da região metropolitana de São Paulo, Congonhas (CGH) e Guarulhos (GRU). Os resultados revelam que a estrutura do espaço aéreo e tempo convectivo são os fatores mais importantes que afetam a eficiência vertical no espaço aéreo analisado.</p> João Basílio Tarelho Szenczuk, Mayara Condé Rocha Murça, Wallace Silva Sant’anna Souza, Rogéria de Arantes Gomes Copyright (c) 2021 Joao Basilio Tarelho Szenczuk, Mayara Condé Rocha Murça, Wallace Silva Sant’anna Souza, Rogéria de Arantes Gomes http://creativecommons.org/licenses/by/4.0 https://revistatransportes.org.br/anpet/article/view/2486 Thu, 18 Nov 2021 00:00:00 -0300 Avaliação da drenagem superficial em pista de pouso e decolagem por meio de processamento digital de imagens https://revistatransportes.org.br/anpet/article/view/2521 <p>A aderência pneu-pavimento fator preponderante para minimizar episódios de hidroplanagem. As metodologias convencionais de avaliação de textura demonstram-se ineficientes e pouco confiáveis, em razão da intervenção humana no ensaio. Por outro lado, o desenvolvimento de novas tecnologias proporcionou avaliações mais ágeis por intermédio de técnicas como o processamento digital de imagens (PDI). Nesse sentido, este artigo tem por objetivo analisar do escoamento superficial das águas pluviais com avaliação da textura de revestimentos aeroportuários por meio do processamento digital de imagens. O estudo de campo foi realizado em um aeródromo do estado do Ceará e buscou correlações entre o ensaio de mancha de areia e três metodologias de PDI. Com taxas de sucesso de mais de 70%, segundo a classificação de macrotextura, concluiu-se que o método de contagem de <em>pixels</em> mostrou-se eficiente para análise da macrotextura em situações em que há presença de lâmina d’água no revestimento.</p> Ana Kássia Lopes Gonçalves, Francisco Heber Lacerda de Oliveira Copyright (c) 2021 Ana Kássia Lopes Gonçalves, Francisco Heber Lacerda de Oliveira http://creativecommons.org/licenses/by/4.0 https://revistatransportes.org.br/anpet/article/view/2521 Wed, 08 Dec 2021 00:00:00 -0300 Efeitos da prática de tanqueamento na segurança das operações aéreas: o caso da aviação geral https://revistatransportes.org.br/anpet/article/view/1730 <p class="Resumoeabstract">O gasto de combustível representa a maior parcela do custo operacional na aviação, e a sua falta, ou pane seca, é um dos fatores que mais contribuem contribuintes para os acidentes aeronáuticos. O presente trabalho tem o objetivo de desenvolver um modelo de programação não linear para minimizar o custo total com abastecimento por meio da prática de tanqueamento, observando as restrições de regra de voo, operacionais e físicas da aeronave. Foi realizada uma simulação de quatro voos para encontrar qual a quantidade de combustível a ser abastecida em cada etapa, e o resultado mostrou uma economia de 1,7% quando comparado com o abastecimento mínimo necessário para a quantidade regulamentar. A partir deste estudo, aplicativos online podem ser desenvolvidos para facilitar a inserção dos dados necessários e simplificar os processos envolvidos no planejamento de voos.</p> Reinaldo Moreira Del Fiaco, Camila Maestrelli Leobons, Wesley Braytiner de Souza Silva, Paulo Afonso Lopes da Silva Copyright (c) 2021 Reinaldo Moreira Del Fiaco, Camila Maestrelli Leobons, Wesley Braytiner de Souza Silva, Paulo Afonso Lopes da Silva http://creativecommons.org/licenses/by/4.0 https://revistatransportes.org.br/anpet/article/view/1730 Thu, 28 Oct 2021 00:00:00 -0300 Avaliação de parâmetros FAD-CI e seus impactos na vida de fadiga de misturas asfálticas https://revistatransportes.org.br/anpet/article/view/2017 <p class="Resumoeabstract">Entre as patologias mais comuns em pavimentos estão a deformação permanente e o trincamento por fadiga de misturas asfálticas a quente usadas no revestimento. Os defeitos destacados ainda carecem de metodologias laboratoriais simples e consistentes capazes de apontar misturas com maior potencial de resistência. Há teorias que contribuem, ainda na fase de projeto, para a seleção de granulometrias e de outros parâmetros, com vistas a produzir misturas com maior capacidade de resistir a defeitos em campo. A FAD-CI (Faixa de Agregados Dominantes, considerando os Componentes Intersticiais) é uma promissora metodologia de seleção granulométrica. O presente trabalho tem como objetivo avaliar a capacidade de 6 misturas, observando se aquelas que atendem os critérios da metodologia investigada apresentam comportamento superior quanto à fadiga. Para isso, selecionaram-se misturas de um banco de dados composto por 54 misturas, de forma que a primeira mistura não atendesse qualquer dos parâmetros e, paulatinamente, os parâmetros fossem sendo atendidos. Após os ensaios laboratoriais e a avaliação das simulações das vidas de fadiga, concluiu-se que as misturas que atendiam a mais parâmetros da metodologia FAD-CI apresentaram maior resistência à fadiga.</p> Jardel Andrade de Oliveira, Jorge Barbosa Soares, Luis Alberto Herrmann do Nascimento Copyright (c) 2021 Jardel Andrade de Oliveira, Jorge Barbosa Soares, Luis Alberto Herrmann do Nascimento http://creativecommons.org/licenses/by/4.0 https://revistatransportes.org.br/anpet/article/view/2017 Fri, 12 Feb 2021 00:00:00 -0300