Avaliação da resistência e da deformação resiliente de quatro solos de subleitos rodoviários no estado do Rio Grande do Sul

Thaís Aquino dos Santos, Luciano Pivoto Specht, Rinaldo José Barbosa Pinheiro, Jorge Augusto Pereira Ceratti, Lélio Antônio Teixeira Brito

Resumo


O presente artigo apresenta o estudo do comportamento de quatro solos com origens geológicas diferentes, quanto à sua resistência e deformação resiliente, comumente empregados em subleitos rodoviários no estado do Rio Grande do Sul. A metodologia aplicada consistiu em ensaios de caracterização física e mecânica, obtenção da curva característica dos solos, além de simulações numéricas assistidas por dois programas computacionais: AEMC e AASHTOWare Pavement ME Design. Os resultados indicaram que os limites descritos em norma para utilização dos solos como material de subleito foram satisfeitos. Verificou-se que uma variação de ± 2% no teor de umidade provocou considerável alteração na resistência desses materiais, evidenciando a influência da sucção na resistência ao cisalhamento dos solos. As análises mecanicistas permitiram constatar a limitação do método de dimensionamento do DNIT, principalmente no que tange à ruptura por fadiga, além de destacar a importância do módulo de resiliência no comportamento da estrutura como um todo.


Palavras-chave


Solos não saturados, Módulo de resiliência, Resistência ao cisalhamento, Análise mecanicista.

Texto completo:

PDF

Referências


AASHTOWare (2015) AASHTOWare Pavement ME Design – For state-of-the-art pavement design. Disponível em acesso em novembro, 2015.

ABNT (2016) NBR 6459. Solo – Determinação do limite de liquidez. Rio de Janeiro, RJ. 6p. Origem: MB-30.

ABNT (2016) NBR 6508. Grãos de solos que passam na peneira de 4.8 mm – Determinação da massa específica. Rio de Janeiro, RJ. 8p. Origem: MB-28.

ABNT (2016) NBR 7180. Solo – Determinação do limite de plasticidade. Rio de Janeiro, RJ. 3p. Origem: MB-31.

ABNT (2016) NBR 7181. Solo – Análise granulométrica. Rio de Janeiro, RJ. 13p. Origem: MB-32.

ABNT (2016) NBR 7182. Solo – Ensaio de Compactação. Rio de Janeiro, RJ. 10p. Origem: MB-33.

ABNT (2016) NBR 9895. Solo – Índice de Suporte Califórnia – Método de Ensaio. Rio de Janeiro, RJ. 13p.

ASTM (2011) D 3080. Standard Test Method for Direct Shear Test of Soils Under Consolidated Drained Conditions. Annual Book of ASTM Standards.

ASTM (2010) D 5298. Standard Test Method for Measurement of Soil Potential (Suction) Using Filter Paper. Annual Book of ASTM Standards.

BALBO, J. T. (2007) Pavimentação asfáltica: materiais, projetos e restauração. São Paulo: Oficina de Textos, 558 p.

BASTOS, J. B. S (2013) Influência da variação da umidade no comportamento de pavimentos da região metropolitana de Fortaleza. Dissertação de Mestrado, Universidade Federal do Ceará, Fortaleza, CE.

BASTOS, J. B. S.; HOLANDA, A. S.; BARROSO, S. H. A. (2013) Comparação da influência da variação da umidade de compactação e de pós-compactação nas análises e no dimensionamento de pavimentos flexíveis. Anais do XXVII Congresso Nacional de Pesquisa em Transporte, ANPET, Belém, PA.

BENEVELI, R. M. (2002) Estudo dos efeitos de umedecimento e secagem na resistência ao cisalhamento de um solo compactado em laboratório. Dissertação (Mestrado), Pontifícia Universidade Católica, Rio de Janeiro, RJ.

BERNUCCI, L. B.; MOTTA, L. M.G.; CERATTI, J. A. P.; SOARES, J. (2010) Pavimentação Asfáltica: Formação Básica para Engenhei-ros. Rio de Janeiro, PETROBRAS, ABEDA.

BONZANINI, J. A. F. (2011) Estudo dos efeitos do tamanho de corpos de prova no módulo de resiliência de quatro solos. Disserta-ção (Mestrado), Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, RS.

DNER (1994) ME 256. Solos compactados com equipamento miniatura – Determinação da perda de massa por imersão. Rio de Janeiro, RJ.

DNER (1994) ME 258. Solos compactados em equipamento miniatura – Mini-MCV. Rio de Janeiro, RJ.

DNIT (2006a) IPR 719. Manual de Pavimentação. 3.ed. Rio de Janeiro, RJ. 274p.

DNIT (2006b) IPR 720. Manual de Restauração de Pavimentos Asfálticos. 2.ed. Rio de Janeiro, RJ. 310p.

DNIT (2010) ME 134. Pavimentação – Solos – Determinação do módulo de resiliência – Método de ensaio. Rio de Janeiro, RJ.

FERNANDES, P. G. P. S.; VALOURA, L. R.; ESPÍNDOLA, A. C.; CIRÍACO, T. G. M. (2017) Estudo comparativo dos métodos empírico do DNER e mecanístico-empírico pelo SISPAV aplicado a rodovia BR-316. Anais do XXXI Congresso Nacional de Pesquisa em Transporte, ANPET, Recife, v.1, p. 1217 – 1226.

FERNANDES, W. D. (2016) Análise comparativa entre os métodos de dimensionamento de pavimentos flexíveis do Brasil e o méto-do da AASHTO. Dissertação (Mestrado), Universidade Federal de Santa Maria, Santa Maria, RS.

FERREIRA, J. G. H. M. (2008) Tratamento de dados geotécnicos para predição de módulos de resiliência de solos e britas utilizando ferramentas de Data Mining. Tese (Doutorado), COPPE/Universidade Federal do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, RJ.

FEUERHARMEL, C. (2007) Estudo da resistência ao cisalhamento e da condutividade hidráulica de solos coluvionares não satura-dos da formação Serra Geral. Tese (Doutorado), Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, RS.

FRANCO, F. A. C. P. (2007) Método de dimensionamento mecanístico-empírico de pavimentos asfálticos – SISPAV. Tese (Doutora-do), COPPE/Universidade Federal do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, RJ.

FREDLUND, D. G. (1996) The Emergence of Unsaturated Soil Mechanics. The Fourth Spencer J. Buchanan Lecture, College Sta-tion, Texas, A&M University Press, 39p.

GEHLING, W. Y. Y.; CERATTI, J. A. P.; NÚÑEZ, W. P.; RODRIGUES, M. R. (1998) A study of the influence of suction on the resilient behavior of soils from Southern Brazil. Proceedings of International Conference on Unsaturated Soils, Beijing, China, v.1, p. 47-53.

GITIRANA JR., G. F. N.; MARINHO, F. A. M.; ALFARO SOTO, M. A. (2015) A curva de retenção da água de materiais porosos. In: CAMAPUM DE CARVALHO et al. (orgs.) Solos não saturados no contexto geotécnico. Associação Brasileira de Mecânica dos Solos e Engenharia Geotécnica, São Paulo.

GUIMARÃES, A. C. R.; SANTOS, G. P. P; MOTTA, L. M. G. (2012) Mechanical Behavior of Materials used for Paving in the South-west of the Brazilian Amazon. Procedia: Social and Behavioral Sciences, v. 48, p. 3348-3360. DOI: 10.1016/j.sbspro.2012.06.1300.

HEYDINGER, A. G. (2003) Evaluation of seasonal effects on subgrade soils. Transportation Research Record, v. 1821, n.1, p. 47–55. DOI: 10.3141/1821-06.

KHOURY, N. N.; ZAMAN, M. M. (2004) Correlation between resilient modulus, moisture variation and soil suction for sub-grade soils. In: Geology and Properties of Earth Materials, Washington, D.C. Journal of the Transportation Research Board. n. 1874, p. 99-107. DOI: 10.3141/1874-11.

KLAMT, R. A. (2014) Influência da ação do tráfego no custo de construção e restauração de pavimentos asfálticos. Dissertação (Mestrado), Universidade Federal de Santa Maria, Santa Maria, RS.

LI, D.; SELIG, E. (1994) Resilient modulus for fine-grained subgrade soils. Journal of Geotechnical Engineering. ASCE, v. 120, n. 6, p. 939-957. DOI: 10.1061/(ASCE)0733-9410(1994)120:6(939).

MARINHO, F. A. M. (1995) A técnica do papel filtro para a medição de sucção. Anais do Encontro sobre Solos Não Saturados, Porto Alegre: CPGEC/UFRGS, p.112-125.

MARINHO, F. A. M. (1997) Medição de sucção em solos. Anais do III Simpósio Brasileiro de Solos Não Saturados, ÑSAT97, Rio de Janeiro, v. 02, p. 373-397.

MATTOS, J. R. G. (2014) Monitoramento e análise do desempenho de pavimentos flexíveis da ampliação da rodovia BR-290/RS – A implantação do projeto Rede Temática de Asfalto no Rio Grande do Sul. Tese (Doutorado), Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, RS.

MEDINA, J.; PREUSSLER, E. S. (1980) Características Resilientes de Solos em Estudos de Pavimentos. Rio de Janeiro. Solos e Rochas, p. 03-26.

MEDINA, J., MOTTA, L. M. G. (2015) Mecânica dos Pavimentos. Rio de Janeiro, RJ. Editora Interciência. 3ª ed., 638 p.

MEDINA, J.; MOTTA, L. M. G; SANTOS, J. D. G. (2006) Deformability characteristics of brazilian laterites. Geotechnical and Geo-logical Engineering. v.24, p. 949-971. DOI: 10.1007/s10706-005-8507-z.

NATIONAL COOPERATIVE HIGHWAY RESEARCH PROGRAM – NCHRP 1-37A (2004) Guide for mechanistic-empirical design of new and rehabilitated pavement structures – Final Report. Transportation Research Board.

NÚÑEZ, W. P. (1997) Análise experimental de pavimentos rodoviários delgados com basaltos alterados. Tese (Doutorado), Uni-versidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, RS.

PARREIRA, A. B.; GONÇALVES, R. F. (2000) The influence of moisture content and soil suction on the resilient modulus of a lateritic subgrade soil. In: GeoEng – An International Conference on Geotechnical & Geological Engineering, Melbourne, Australia.

PEZO, R. F.; CLAROS, G.; HUDSON, W. R.; STOKOE II, K. H. (1992) Development of a reliable resiliente modulus test for subgrade and non-granular subbase materials for use in routine pavement design. Research Report 1177-4F, Center for Transportation Research (CTR), The University of Texas at Austin, Austin, Texas.

PREUSSLER, E. S. (1978) Ensaios Triaxiais Dinâmicos e um solo Arenoso. Tese (Mestrado), COPPE/UFRJ, Rio de Janeiro, RJ.

RIBAS, J. (2014) Parâmetros elásticos típicos de materiais de pavimentos flexíveis do Rio Grande do Sul e sua aplicação em uma análise de custo/benefício. Dissertação (Mestrado), Universidade Federal de Santa Maria, Santa Maria, RS.

SALOUR, F.; ERLINGSSON, S.; ZAPATA, C. E. (2014) Modelling resilient modulus seasonal variation of silty sand subgrade soils with matric suction control. Canadian Geotechnical Journal, vol. 51, No. 12, pp. 1413-1422.

DOI: 10.1139/cgj-2013-0484.

SANTOS, T. A. (2016) Avaliação da resistência e da deformabilidade de quatro solos empregados em subleitos rodoviários no estado do Rio Grande do Sul. Dissertação (Mestrado), Universidade Federal de Santa Maria, Santa Maria, RS.

SOUZA, M. L. (1981) Método de projeto de pavimentos flexíveis. 3ed. rev. e atual. Rio de Janeiro, (IPR. Publ. 667).

SVENSON, M. (1980) Ensaios Triaxiais Dinâmicos de Solos Argilosos. Tese (Mestrado), COPPE/UFRJ, Rio de Janeiro, RJ.

TAKEDA, M. C. (2006) A influência da variação da umidade pós-compactação no comportamento mecânico de solos de rodovias do interior paulista. Tese (Doutorado), Escola de Engenharia de São Carlos, São Paulo, SP.

WERK, S. M. S. (2000) Estudo da influência dos métodos de compactação no comportamento resiliente de solos. Dissertação (Mestrado), Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, RS.

YANG, S. R., HUANG, W. H., TAI, Y. T. (2005) Variation of resilient modulus with soil suction for compacted subgrade soils. Transportation Research Record, v. 1913, n. 1, p. 96-106. DOI: 10.3141/1913-10.




DOI: https://doi.org/10.14295/transportes.v27i1.1531

Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM


Direitos autorais 2019 Thaís Aquino dos Santos, Luciano Pivoto Specht, Rinaldo José Barbosa Pinheiro, Jorge Augusto Pereira Ceratti, Lélio Antônio Teixeira Brito

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

TRANSPORTES (ISSN: 2237-1346) é uma publicação da ANPET - Associação Nacional de Pesquisa e Ensino em Transportes (www.anpet.org.br)

 

Licença Creative Commons

Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional.