Investigação sobre a relação entre as características do terminal de passageiros aeroportuário e as receitas não aeronáuticas

Giovanna Borille, Rafael de Araujo Almeida

Resumo


Com os elevados custos associados do setor aéreo, os aeroportos enfrentam um grande desafio que é o de maximizar suas receitas. Para isso, nota-se que a ampliação das receitas provenientes de atividades não aeronáuticas aparece como uma possível solução. Nesse contexto, o objetivo deste artigo é realizar um estudo econométrico sobre as receitas não aeronáuticas dos aeroportos da rede Infraero, a fim de entender sua relevância para o operador, e quais parâmetros influenciam a captação desse recurso. A partir dos resultados obtidos observou-se que a participação da Receita Não Aeronáutica (RNA) sobre a Receita Total aeroportuária é de 54% e que os parâmetros mais relevantes para explicar tal receita dessa natureza são: (i) movimento de passageiros, (ii) área do terminal de passageiros, (iii) capacidade do estacionamento e (iv) lojas após o controle e inspeção de segurança.


Palavras-chave


Aeroportos, Terminal de Passageiros, Receita Não Aeronáutica, Regressão Linear.

Texto completo:

PDF

Referências


ACI. (2015). 2015 ACI Airport Economics Report: Preview Edition - A comprehensive view of the industry's 2014 financial performance. Relevant statistics, Superior decision-making, Better airports. Airports Council International. Montreal, Quebéc, Canadá, 2016.

ACRP Report 25 (2010) Airport Passenger Terminal Planning and Design. Volume 1: Guidebook. Transportation Research Board. Washington, D.C., 2010.

ANAC. (2014). Relatório Financeiro dos Aeroportos da INFRAERO Ano Base 2013. Superintendência de Regulação Econômica e Acompanhamento de Mercado – SRE / Gerência de Regulação Econômica – GERE. Dezembro de 2014. 1ª Edição. Brasíl-ia/DF.

Dender, K. V. (2006). Determinants of fares and operating revenues at US airports. Elsevier. Journal of Urban Economics v. 62 (2007), p. 317–336. doi: 10.1016/j.jue.2006.09.001

Del Chiappa, G.; Martin, J.C. e Roman, C. (2016). Service quality of airports' food and beverage retailers. A fuzzy approach. Elsevier. Journal of Air Transport Management v. 53 (2016), p. 105-113. DOI: 10.1016/j.jairtraman.2016.02.002

DKMA. (2014). Passenger Satisfaction - The key to growing non-aeronautical revenue - Trends from the 2013 Airport Retail and F&B Survey. DKMA. Acesso em junho de 2016, disponível em: http://www.dkma.com/en/images/downloads/commercial/Passenger%20satisfaction%20-%20the%20key%20to%20growing%20non-aeronautical%20revenue.pdf

Thomas – Emberson, S. (2007) Airport Interiors Design for Business. John Wiley & Sons Ltd.

Fuerst, F., & Gross, S. (2014). The Commercial Performance of Global Airports. Acesso em junho de 2016, disponível em: https://www.academia.edu/10095971/The_Commercial_Performance_of_Global_Airports?auto=download

Gazeta do Povo. (30 de março de 2016). Gazeta do Povo. Acesso em 18 de junho de 2016, disponível em Gazeta do Povo: http://www.gazetadopovo.com.br/blogs/avioes-em-foco/infraero-registra-prejuizo-financeiro-pelo-terceiro-ano-consecutivo/

Google Maps. (2016). Acesso em 14 de Junho de 2016, disponível em https://www.google.com.br/maps/

Graham (2008) Managing Airports: An international perspective. 3Th Edition, Elsevier Ltd.

Graham, A. (2009). How important are commercial revenues to today’s airports? Elsevier, Journal of Air Transport Manage-ment 15 (2009) p. 106-111. doi:10.1016/j.jairtraman.2008.11.004

IATA (2014) Airport Development Reference Manual – ADRM. 10th Edition. Effective March 2014. ISBN 978-92-92529226-1. International Air Transport Association. Montreal – Geneva.

ICAO. (2013). Doc. 9562 - Airport Economics Manual. Third Edition. ISBN 978-92-9249-192-5. International Civil Aviation Organization. Montréal, Quebec, Canada.

ICAO. (2015). State of Airport Economics. Infrastructure Management Programme - Economic Development of Air Transport. ICAO & ACI. 12 de Novembro de 2015. Disponível em: https://www.icao.int/sustainability/Airport_Economics/State%20of%20Airport%20Economics.pdf.

Infraero. (2016). Anuário Estatístico Operacional 2015. Diretoria de Planejamento e Gestão Estratégica – DG. Superinten-dência de Desenvolvimento Aeroportuário – DGDR. Gerência de Estudos de Capacidade e Demanda – DRCD. Abril de 2016. Brasília/DF.

Infraero. (2016a). Contratos Comerciais – Vigentes Março/2016. Superintendência de Logística Administrativa – LABR. Ge-rência de Contratos e Convênios – LACC. Coordenação de Contratos de Concessão de Áreas- LACC-3.

Infraero. (2016b). Aeroportos. Acesso em 14 de Junho de 2016, disponível em http://www.infraero.gov.br/index.php/br/aeroportos.html

Jenichen, E. A. (2002). Receitas e Despesas em Aeroportos: Uma abordagem econométrica. 01 de Outubro de 2002. 134 f. Dissertação (Mestrado em Transporte Aéreo e Aeroportos) – Instituto Tecnológico de Aeronáutica, São José dos Campos. 2002.

Castillo-Manzano, J. I. (2010). Determinants of commercial revenues at airports: Lessons learned from Spanish regional airports. Tourism Management 31 (6), p. 788-796, December 2010. DOI: 10.1016/j.tourman.2009.08.005

Ministério do Turismo. (2012). Caracterização e dimensionamento do turismo doméstico no Brasil – 2010/2011. Relatório Executivo – Produto 6 / Principais Resultados Selecionados. Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas (FIPE). Setem-bro de 2012. São Paulo.

Tovar, B., & Martín-Cejas, R. R. (2009). Are outsourcing and non-aeronautical revenues important drivers in the efficiency of Spanish airports?. Journal of Air Transport Management 15(5), p. 217-220, September 2009. DOI: 10.1016/j.jairtraman.2008.09.009

Volkova, N. (2009). Determinants of retail revenue for today’s airports. German Airport Performance (GAP). Project Working Paper. June 2009. Berlin.




DOI: https://doi.org/10.14295/transportes.v25i4.1365

Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM


Direitos autorais 2017 Giovanna Borille, Rafael de Araujo Almeida

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

TRANSPORTES (ISSN: 2237-1346) é uma publicação da ANPET - Associação Nacional de Pesquisa e Ensino em Transportes (www.anpet.org.br)