Metodologia para planejamento de um de sistema cicloviário

Vania Barcellos Gouvêa CAMPOS, Pablo de Barros Cardoso

Resumo


Neste trabalho apresenta-se uma metodologia para planejamento de um sistema cicloviário, servindo como base para órgãos municipais na implantação destes sistemas visando fomentar o uso da bicicleta como forma alternativa de trans-porte diário ao trabalho e por motivo estudo. A proposta da metodologia partiu, inicialmente, da análise de parâmetros que são utilizados em métodos que avaliam vias cicláveis ou rotas. Após este estudo, foi aplicada uma pesquisa junto a ciclistas com o objetivo de identificar quais eram suas rotas usuais e quais os parâmetros mais importantes para escolha de uma determinada rota nos seus deslocamentos diários. Assim sendo, do cruzamento destas duas bases de informações, foi possível definir indicadores para a avaliação de segmentos viários, a partir do cálculo de um índice denominado de Índice de Adequa-ção do Segmento para viagens por bicicletas. Este índice possibilita definir, numa rede viária, que segmentos são mais apro-priados para fazerem parte de um sistema cicloviário.


Palavras-chave


Vias cicláveis, indicadores, avaliação.

Texto completo:

PDF

Referências


AASHTO, (1999). Guide for the Development of Bicycle Facilities. Washington, DC, USA

CROW.(2011) “Manual de Diseño Para El Tráfico de Bicicletas”. Ploeger.J & Kroeze. P.A. Holanda.

DENATRAN. (2001) Manual de procedimentos para o tratamento de pólos geradores de tráfego. Brasília: DENATRAN/FGV,

FHWA (1998) BCI. The Bicycle Compatibility Index: A Level of Service Concept, Implementation Manual. FHWA-RD-98-095, Federal Highway Administration, Washington, DC.

Davis, J. (1987) Bicycle Safety Evaluation. Auburn University, City of Chattanooga, and Chattanooga- Hamilton County Regional Planning Commission, Chattanooga, TN.

Dixon, L. B.(1996) Bicycle and Pedestrian Level-of-Service Performance Measures and Standards for Congestion Management Systems. Transportation Research Record n.1538, p. 1- 9,.

Eastman J.R. E Jiang, H. ,(1996) “Fuzzy Measures in Multicriteria Evaluation. In: Proceedings, Second International Symposium on Spatial accuracy Assessments in Natural resources Environmental Studies”,. Fort Collins, Colorado. p.527-534.

Eddy, N. (1996) Developing a Level of Service for Bicycle Use. Pro Bike/Pro Walk 96 Resource Book. Proceedings of the Ninth International Conference on Bicycle and Pedestrian Programs Resource Book, Bicycle Federation of America and Pedestrian. Federation of America, pp. 310-314.

Ehgott, M. et al (2012). A bi-objective cyclist route choice model. Transportation Research Record, No. 46 Part A , Transportation Research Board, Washington, DC.

Epperson, B. (1994). Evaluating suitability of roadways for bicycle use: toward a cycling level of service standard. Transportation Research Record 1438, 9-16.

GEIPOT – Empresa Brasileira de Planejamento de Transportes. (2001) Planejamento Cicloviário: Observação Nacional. Brasília. 2001.

E. Heinen, B. van Wee, K. Maat Commuting by bicycle, an overview of literature. Transport Reviews, 30 (2010), pp. 59 pp

Landis, B. W.; Vattikuti, V. R.; Brannick, M. T.(1997) Real-time human perceptions: toward a bicycle level of service. Transportation Research Record 1578, 119-126.

Monteiro, F.B. (2011)Avaliação de espaços urbanos para pedestres e ciclistas visando a integração com o transporte de massa. Dissertação de Mestrado. Instituto Militar de Engenharia. Rio de Janeiro, Brasil.

Cardoso, P.B. (2014) Metodologia para implntação de sistemas Cicloviários. Dissertação no Programa de Mestrado em Engenharia de Transportes do Instituto Militar de Engenharia. Rio de Janeiro

RICHARDSON, R. J. ( 1999) , Pesquisa Social – Métodos e Técnicas. 3a ed. São Paulo: Atlas.

Shaffer, H. B., R. N. Fisher, and C. Davidson.n(1998) The role of natural history collections in documenting species declines. Trends in Ecology and Evolution 13:27–30.

Sorton, Alex; Walsh, Thomas (1994). Bicycle Stress Level as a Tool to Evaluate Urban and Suburban Bicycle Compatibility. Transportation Research Record 1438. TRB, National Research Council, Washington, DC, pp. 17-24.

TRB. Highway Capacity Manual. (2000) Transportation Research Board, National Research Council, Washington, D.C., EUA.

Vandenbulcke, G.; Thomas, I. Geus, De B.; Degraeuwe, B.; Torfs, R.; Meeusen, R. e Panis, L.I. (2009) Mapping bicycle use and the risk of accidents for commuters who cycle to workin Belgium. Transport Policy, No.16, 77-87, Washington, DC.




DOI: https://doi.org/10.14295/transportes.v24i4.1158

Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM


Direitos autorais 2016 Vania Barcellos Gouvêa CAMPOS, Pablo de Barros Cardoso

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

TRANSPORTES (ISSN: 2237-1346) é uma publicação da ANPET - Associação Nacional de Pesquisa e Ensino em Transportes (www.anpet.org.br)

 

Licença Creative Commons

Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional.