MODELO DE DESEMPENHO DE IRREGULARIDADE LONGITUDINAL DESENVOLVIDO COM BASE EM DADOS DA REDE DE RODOVIAS EM TRATAMENTO SUPERFICIAL DUPLO DO ESTADO DA BAHIA

Sérgio Pacífico Soncim, José Leomar Fernandes, Jr., Luis Edmundo Prado de Campos

Resumo


Este trabalho apresenta o desenvolvimento de um modelo de previsão de irregularidade longitudinal para a malha rodoviária, em tratamento superficial duplo, do estado da Bahia. Teve como ponto de partida um planejamento fatorial, elaborado com base em informações de um banco de dados de rodovias, fornecido pelo Departamento de Infraestrutura de Transportes da Bahia. Os dados de irregularidade longitudinal foram coletados em 2009, quando foram percorridos aproximadamente 3.000 km de rodovias e executados650 kmde levantamentos. Os fatores considerados foram a idade do pavimento, o tráfego e a pluviometria. A Anova foi o método de análise estatística dos dados utilizado para avaliar a significância dos fatores e definir os parâmetros do modelo de desempenho. O modelo obtido foi comparado com outros modelos de previsão da irregularidade longitudinal e apresentou melhor correlação entre valores observados e previstos.


Texto completo:

PDF

Referências


AASHTO (1986) Guide for Design of Pavement Structures. American Association of State Highway Transportation Officials, Washington, DC.

Albuquerque, F. S. (2007) Sistema de gerência de pavimentos para departamentos de estradas do nordeste brasileiro. Tese (Doutorado). Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre.

Benevides, S. A. S. (2006) Modelos de desempenho de pavimentos asfálticos para um sistema de gestão de rodovias estaduais do Ceará. Tese (Doutorado). COPPE, Universidade Federal do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro.

DERBA (2005) Sugestões Técnicas para Implementação do Programa de Restauração e Manutenção Rodoviária. v. 1a 5. Departamento de Infraestrutura de Transportes da Bahia. Salvador, BA.

DNER-PRO 159-85 (1985) Projeto de Restauração de Pavimentos Flexíveis e Semi-Rígidos. Departamento Nacional de Estradas de Rodagem. Rio de Janeiro, RJ.

DNIT-PRO 008-2003 (2003) Levantamento Visual Contínuo para Avaliação da Superfície de Pavimentos Flexíveis e Semi-rígidos. Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes. Rio de Janeiro, RJ.

GEIPOT (1981) Pesquisa Sobre o Inter-relacionamento dos Custos de Construção, Conservação e Utilização de Rodovias. Empresa Brasileira de Planejamento de Transportes, Ministério dos Transportes, Brasília, DF.

Marcon, F. M. (1996) Contribuição ao desenvolvimento de um sistema de gerência de pavimentos para a malha rodoviária estadual de Santa Catarina. Tese (Doutorado). Centro Técnico aeroespacial, Instituto Tecnológico de Aeronáutica, São Paulo.

Paterson, W. D. O. (1987) Road Deterioration and Maintenance Effects: Models for Planning and Management. Published for the Word Bank, Washington, D.C.

Queiroz, C. A. V (1981) Performance prediction models for pavement management in Brazil. Tese (Doutorado). The University of Texas at Austin, Texas.

Yshiba, J. K. (2003) Modelos de previsão de desempenho: estudos de rodovias do estado do Paraná. Tese (Doutorado). Escola de Engenharia de São Carlos, Universidade de São Paulo, São Paulo.

Watanada, T.; Paterson, W.; Bhandi, A.; Harral, C.; Dhareshwar, A. M. e Tsunokawa, K. (1987) The Highway Design and Maintenance Standards Model. v.1. Description of de HDM III model.




DOI: https://doi.org/10.4237/transportes.v21i3.681

Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM


Direitos autorais 2013 Sérgio Pacífico Soncim, José Leomar Fernandes, Jr., Luis Edmundo Prado de Campos

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

TRANSPORTES (ISSN: 2237-1346) é uma publicação da ANPET - Associação Nacional de Pesquisa e Ensino em Transportes (www.anpet.org.br)

 

Licença Creative Commons

Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional.