Análise dos Custos Logísticos Aplicada à Cadeia Logística Reversa do Pneu Inservível

Cristiane Duarte Ribeiro de Souza, Márcio de Almeida D'Agosto

Resumo


O pneu inservível se descartado inadequadamente, pode causar danos à saúde pública e ao meio ambiente, devendo ser reciclado e reaproveitado em outros ciclos produtivos. No entanto, por ser considerado um bem de valor negativo para o mercado, tem seu processo de logística reversa e destinação custeados. Visando verificar o impacto dos custos logísticos no valor final do pneu processado e em sua competitividade, este trabalho teve por objetivo principal realizar uma análise dos custos logísticos da cadeia logística reversa do pneu inservível, considerando como destino o co-processamento em indústrias de cimento. Adicionalmente, foi proposta uma estrutura de custos aplicável a cadeias logísticas reversas e apresentado um modelo conceitual para a cadeia logística reversa do pneu inservível. Por meio de um estudo de caso aplicado em empresas de ônibus do Município do Rio de Janeiro, analisou-se o impacto de diferentes estratégias de gestão do transporte no custo logístico da cadeia, no custo total do pneu processado e na substituição do coque de petróleo pelo pneu inservível. Verificou-se que o transporte é responsável por 76% dos custos logísticos e que estes respondem por 65,3% do custo total. A partir de modificações na gestão do transporte foi possível reduzir o custo total do pneu processado em 25%, de modo que este se tornasse competitivo com o coque de petróleo, representando um valor 6% menor do que o valor de compra do coque de petróleo.


Texto completo:

PDF

Referências


Akasaka, Y., (2012) Informações sobre o preço do coque de petróleo. Lafarge Brasil, Rio de Janeiro, RJ.

ALIPUR (2010) Informações sobre a empresa e o gerenciamento de pneus inservíveis operado pela Alipur, na França. Disponível em http://www.aliapur.fr/modules/movie/scenes/home/index.php? FUSEBOX_LANG=2>. Data de acesso: 12/03/2010.

Aylón, E. Fernández-Colino, A. Murillo, R. Navaro, M.V. Garcia, T. Maestral, A.M. (2010) Valorisation os waste tyre by pirolysis in a moviing bad reactor. Waste Management. 30 (2010) 1220-1224.

Doi: 10.1016/j.wasman.2009.10.001.

AZDEQ (Arizona Department of Environmental Quality) (2000) Waste Tire Annual Report. Disponível em <www.azdeq.gov/function/forms/download/2001/ tire.pdf>. Data de acesso:13/05/2010.

Ballou, R.H. (1992) Business Logistics Management 3 ed. Prentice-Hall, Inc.

ISBN 10: 0131055453 / ISBN 13: 9780131055452.

Bittencourt, A.C.B. (2010) Informações sobre o processamento de pneus inservíveis. Bittencourt Reciclagem de Pneus e Borrachas Inservíveis, Paraná, PR.

Bowersox, D.J., Closs, D.J. (2007) Logística empresarial: o processo de integração da cadeia de suprimento. São Paulo, Atlas.

ISBN.: 8522428778.

Capovilla, M. (2010) Informações sobre o processamento de pneus inservíveis. Mazola Comércio, Logística e Reciclagem Ltda, Curitiba, PR.

Ching, H.Y. (1999) Gestão de estoques na cadeia de logística intergrada: supply chain. SP: Atlas.

ISBN: 8522421145, 9788522421145.

Corbetta, G. (2010) Informações sobre o gerenciamento de pneus inservíveis efetuado pela Ecopneu. Diretor Geral da Ecopneu, Itália.

Dat, L.Q.; Linh, D.T., T.;’Chou, S.Y. e Yu, V.F., (2012) Optimizing reverse logistic cost for recycling end-of-life electrical and electronic products. Experts Systems with Applications. No. 39, 6380-6387.

Doi.org/10.1016/j.eswa.2011.12.031.

DEFRA (Department for Environment, Food and Rural Affairs) (2007) Waste Strategy for England. Disponível em <www.defra.gov.uk>. Data de acesso: 16/05/2010.

ECOELASTIKA (2010) Informações sobre o gerenciamento de pneus inservíveis operado pela Ecoelastika, NA Grécia. Disponível em <http://www.ecoelastika.gr/ index.php?lang=en>. Data de acesso: 16/05/2010.

ECOVALOR (2010) Entrevista com Justo de Benito, Secretario General de Calidad y Evaluación Ambiental de la Xunta de Galicia. Ecovalor El boletim informativo de signus, nº3, p. 4-5, mar/2010.

Engblom, J., Solakivi, T., Toyli, J., Ojala, L. (2012) Multiple-method analysis of logistics costs. International Journal of Production Economics 137, 29–35.

Doi: 10.1016/j.ijpe.2012.01.007.

Evangelista, A. (2010) Informações sobre o processamento de pneus inservíveis. Gerência Administrativa da Tyre Eco, Osasco, SP.

Ferrão, P., Ribeiro, P., Silva, P. (2007) A management system for end-of-life tyres: A Portuguese case study. Waste Management. p. 604–614.

Doi:10.1016/j.wasman.2007.02.033.

Ferraz, M. (2010) Informações sobre o processamento de pneus inservíveis. Ecobalbo Reciclagem de Pneus Ltda, São Paulo, SP.

Ferreira, C. (2010) Informações sobre o processamento de pneus inservíveis. Gerência comercial, Xibiu Comércio e reciclagem de Pneus. Araucária, PR.

Fleischmann, M; Bloemhof-Ruwaard, J.M., Dekker, R., Van Der Laan, E., Van Nunen, J.A.E.E., Van Wassenhove, L.N. (1997) Quantitative models for reverse logistics: A review. European Journal of Operational Research 103, 1-17.

Doi: 10.1016/j.eswa.2011.12.031.

Freitas, R. (2011) Informações sobre o preço do coque de petróleo. Associação Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP), Rio de Janeiro, RJ.

Greenhalgh, A. (2007) Apresentação sobre a Reciclanip. Gerente Geral Reciclanip. In: <http://www.institutoventuri.com.br/img_forum/palestras/Palestras%20-2019%20de%20maio% v20-%20Manh_ /Alvaro%20Greenhalgh.pdf>, acesso em 30/Nov/2009.

ILOS (2012) Panorama instituto Ilos – Custos logísticos no Brasil. Instituto de logística e supply chain.

JATMA (Japan Automobile Tyre Manufacturers Association) (2009) Tyre Industry of Japan 2009.

Karagiannidis, A., Kasampalis, T. (2010) Resource recovery from end-of-life tires in greece: a field survey, state-of-the-art and trends. Waste Management and Research. Vol. 28. 520-532.

DOI: 10.1177/0734242X09341073.

Lagarinhos, C.A.F., Tenório, J.A.S. (2008) Reutilização, reciclagem e valorização energética de pneus no Brasil. Revista Polímeros: Ciência e Tecnologia, vol.18, nº2, p.106-118.

Doi: 10.1590/S0104-14282008000200007.

Martins, D.P. (2010a) Informações sobre o processamento de pneus inservíveis. Tema Comércio de Pneus Ltda, São José dos Pinhais, PR.

Martins, L. V. (2010b) Informações sobre o gerenciamento de pneus inservíveis efetuado pela Valorpneu, em Portugal. Diretor geral da Sociedade Ponto Verde. Comunicação por email, em 09/03/2010.

MMA (Ministério do Meio Ambiente) (2009) Resolução CONAMA nº 416, de 30 de setembro de 2009. Altera e complementa a Resolução nº 258. Diário Oficial da União, Brasília, DF, 1 out. 2009. In: <http://www.mma.gov.br/port/conama.>, acesso em dez/2009.

Nakao, Y., Yamomoto, K. (2002) Waste Tire Recycle and its Collection System. Nippon Steel Technical Report nº 86. July 2002.

Nascimento, M. (2010) Informações sobre o processamento de pneus inservíveis. Laminação de Pneus Mandaguari Ltda, Mandaguari, PR.

Nohara, J.J., Acevedo, C. R., Pires, B.C.C., Corsino, R.M. (2006) GS-40 - Resíduos sólidos: passivo ambiental e reciclagem de pneus. THESIS, São Paulo, ano I, v .3 , p. 21-57, 2º Semestre, 2005.

Novaes, A.G. (2004) Logística e gerenciamento da cadeia de distribuição: estratégia, operação e avaliação. 2 ed. Elsevier. Rio de Janeiro.

ISBN: 8535214526.

Oliveira, J.M. (2010) Informações sobre o processamento de pneus inservíveis. Laminação de Pneus Amazonas. Sete Lagos, MG.

OTS (Ontario Tire Stewardship), 2009. Used Tires Program Plan - Waste Diversion. Ontario. Panizio,

PBMC (Painel Brasileiro de Mudanças Climáticas) 2013. Primeiro Relatório de Avaliação Nacional sobre Mudanças Climáticas do Painel Brasileiro de Mudanças Climáticas – Volume 3: Mitigação das Mudanças Climáticas.

ISBN: 978-85-285-0207-7.

Pimenta, F. (2010) Informações sobre o processamento de pneus inservíveis. Recibrás. DG - Laminação de Pneus LTDA, Arapongas, PR.

REG (2010) More Than a Tire Waste Disposal Company. Disponível em <http://www.conti-reg.de/reg_unternehmen_en.html>. Data de acesso: 10/05/2010.

Ribeiro, G.R.B. (2011) Informação sobre geração de pneus inservíveis pelas empresas de ônibus filiadas a FETRANSPOR. Engenheira de meio ambiente da Federação das Empresas de Transportes de Passageiros do Estado do Rio de Janeiro (FETRANSPOR), Rio de Janeiro, RJ.

RIO LIMPO ( 2010) Informações sobre o processamento de pneus inservíveis. Rio Limpo do Amazonas Reciclagem. Disponível em http://www.riolimpoam.com.br/. Data de acesso: 10/05/2010.

RMA (Rubber Manufacturers Association) (2009) Scrap Tire Markets in The United States - 9th Biennial Report. Disponível em <http://www.rma.org>. Data de acesso: 21/11/2009.

RRFB (Resource Recovery Fund Board) (2010) Used Tire Management Program – Nova Scotia – Canada. Disponível em <http:// www.rrfb.com/ pages/programs/used_ tire_qanda.cfm>. Data de acesso: 17/05/2010.

Sales, M. (2011) Informações sobre o gerenciamento de pneus em empresas de ônibus. Setor de manutenção. Viação Saens Peña S.A.Rio de Janeiro, RJ.

Serumgard, J. (1998) An internalization of scrap tire management costs: A review of the North American Experience. Disponível em http://www.betiresmart.org/publications/scrap_tires/index.cfm? PublicationID=11295. Acesso em Mar/2010.

Siddique, R. Naik, T.R (2004). Properties of concrete containing scrap-tire rubber. An overview. Waste Management. 24 (2004) 563-569.

Doi:10.1016/j.wasman.2004.01.006

SIGNUS (2010) Informações sobre o sistema de gerenciamento de pneus inservíveis operado pela Signus, na Espanha. Disponível em <http://www.signus.es/ ElSistema/Definición/tabid/222/ Default.aspx>, Data de acesso: 11/03/2010.

Silva, M.N. (2010a) Informações sobre o processo de pneus inservíveis. Departamento de vendas da Unidade de Tratamento de Ecológico de Pneus, São Paulo, SP.

Silva, R. (2010b) Informações sobre o processo de pneus inservíveis. Laminadora de Pneus Olitelli, Arapongas, PR.

Souza, C.D.R (2011) Análise da Cadeia de Valor Aplicada a Cadeias Logísticas Reversas. Uma Contribuição ao Reaproveitamento de Pneus Inservíveis. Dissertação (mestrado) – UFRJ/ COPPE/ Programa de Engenharia de Transportes.

Souza, G.C. (2011) Informação sobre poder calorífico do pneu e do coque de petróleo. Gerente de comercialização da Petrobrás-Six, Paraná, PR.

TNU (Tratamiento de Neumaticos Usados) (2010) Informações sobre o sistema de gerenciamento de pneus inservíveis operado pela TNU na Espanha. Disponível em <http://www.tnu.es/index.jsp?o=2&c=-1&p=1>. Data de acesso: 05/01/2010.

URS (United Research Services) (2005) Financial and Economic Analysis of the Proposed National Used Tyre Product Stewardship Scheme. URS Australia Pty Ltd.

VALORPNEU (2010) Informações sobre o gerenciamento de pneus inservíveis efetuado pela Valorpneu, em Portugal. Disponível em <http://www.valorpneu.pt/>. Data de acesso: 04/03/2010.




DOI: https://doi.org/10.4237/transportes.v21i2.649

Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM


Direitos autorais 2013 Cristiane Duarte Ribeiro de Souza, Márcio de Almeida D'Agosto

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

TRANSPORTES (ISSN: 2237-1346) é uma publicação da ANPET - Associação Nacional de Pesquisa e Ensino em Transportes (www.anpet.org.br)