Análise dos Custos Logísticos Aplicada à Cadeia Logística Reversa do Pneu Inservível

Cristiane Duarte Ribeiro de Souza, Márcio de Almeida D'Agosto

Resumo


O pneu inservível se descartado inadequadamente, pode causar danos à saúde pública e ao meio ambiente, devendo ser reciclado e reaproveitado em outros ciclos produtivos. No entanto, por ser considerado um bem de valor negativo para o mercado, tem seu processo de logística reversa e destinação custeados. Visando verificar o impacto dos custos logísticos no valor final do pneu processado e em sua competitividade, este trabalho teve por objetivo principal realizar uma análise dos custos logísticos da cadeia logística reversa do pneu inservível, considerando como destino o co-processamento em indústrias de cimento. Adicionalmente, foi proposta uma estrutura de custos aplicável a cadeias logísticas reversas e apresentado um modelo conceitual para a cadeia logística reversa do pneu inservível. Por meio de um estudo de caso aplicado em empresas de ônibus do Município do Rio de Janeiro, analisou-se o impacto de diferentes estratégias de gestão do transporte no custo logístico da cadeia, no custo total do pneu processado e na substituição do coque de petróleo pelo pneu inservível. Verificou-se que o transporte é responsável por 76% dos custos logísticos e que estes respondem por 65,3% do custo total. A partir de modificações na gestão do transporte foi possível reduzir o custo total do pneu processado em 25%, de modo que este se tornasse competitivo com o coque de petróleo, representando um valor 6% menor do que o valor de compra do coque de petróleo.


Texto completo:

PDF

Referências


Akasaka, Y., (2012) Informações sobre o preço do coque de petróleo. Lafarge Brasil, Rio de Janeiro, RJ.

ALIPUR (2010) Informações sobre a empresa e o gerenciamento de pneus inservíveis operado pela Alipur, na França. Disponível em http://www.aliapur.fr/modules/movie/scenes/home/index.php? FUSEBOX_LANG=2>. Data de acesso: 12/03/2010.

Aylón, E. Fernández-Colino, A. Murillo, R. Navaro, M.V. Garcia, T. Maestral, A.M. (2010) Valorisation os waste tyre by pirolysis in a moviing bad reactor. Waste Management. 30 (2010) 1220-1224.

Doi: 10.1016/j.wasman.2009.10.001.

AZDEQ (Arizona Department of Environmental Quality) (2000) Waste Tire Annual Report. Disponível em <www.azdeq.gov/function/forms/download/2001/ tire.pdf>. Data de acesso:13/05/2010.

Ballou, R.H. (1992) Business Logistics Management 3 ed. Prentice-Hall, Inc.

ISBN 10: 0131055453 / ISBN 13: 9780131055452.

Bittencourt, A.C.B. (2010) Informações sobre o processamento de pneus inservíveis. Bittencourt Reciclagem de Pneus e Borrachas Inservíveis, Paraná, PR.

Bowersox, D.J., Closs, D.J. (2007) Logística empresarial: o processo de integração da cadeia de suprimento. São Paulo, Atlas.

ISBN.: 8522428778.

Capovilla, M. (2010) Informações sobre o processamento de pneus inservíveis. Mazola Comércio, Logística e Reciclagem Ltda, Curitiba, PR.

Ching, H.Y. (1999) Gestão de estoques na cadeia de logística intergrada: supply chain. SP: Atlas.

ISBN: 8522421145, 9788522421145.

Corbetta, G. (2010) Informações sobre o gerenciamento de pneus inservíveis efetuado pela Ecopneu. Diretor Geral da Ecopneu, Itália.

Dat, L.Q.; Linh, D.T., T.;’Chou, S.Y. e Yu, V.F., (2012) Optimizing reverse logistic cost for recycling end-of-life electrical and electronic products. Experts Systems with Applications. No. 39, 6380-6387.

Doi.org/10.1016/j.eswa.2011.12.031.

DEFRA (Department for Environment, Food and Rural Affairs) (2007) Waste Strategy for England. Disponível em <www.defra.gov.uk>. Data de acesso: 16/05/2010.

ECOELASTIKA (2010) Informações sobre o gerenciamento de pneus inservíveis operado pela Ecoelastika, NA Grécia. Disponível em <http://www.ecoelastika.gr/ index.php?lang=en>. Data de acesso: 16/05/2010.

ECOVALOR (2010) Entrevista com Justo de Benito, Secretario General de Calidad y Evaluación Ambiental de la Xunta de Galicia. Ecovalor El boletim informativo de signus, nº3, p. 4-5, mar/2010.

Engblom, J., Solakivi, T., Toyli, J., Ojala, L. (2012) Multiple-method analysis of logistics costs. International Journal of Production Economics 137, 29–35.

Doi: 10.1016/j.ijpe.2012.01.007.

Evangelista, A. (2010) Informações sobre o processamento de pneus inservíveis. Gerência Administrativa da Tyre Eco, Osasco, SP.

Ferrão, P., Ribeiro, P., Silva, P. (2007) A management system for end-of-life tyres: A Portuguese case study. Waste Management. p. 604–614.

Doi:10.1016/j.wasman.2007.02.033.

Ferraz, M. (2010) Informações sobre o processamento de pneus inservíveis. Ecobalbo Reciclagem de Pneus Ltda, São Paulo, SP.

Ferreira, C. (2010) Informações sobre o processamento de pneus inservíveis. Gerência comercial, Xibiu Comércio e reciclagem de Pneus. Araucária, PR.

Fleischmann, M; Bloemhof-Ruwaard, J.M., Dekker, R., Van Der Laan, E., Van Nunen, J.A.E.E., Van Wassenhove, L.N. (1997) Quantitative models for reverse logistics: A review. European Journal of Operational Research 103, 1-17.

Doi: 10.1016/j.eswa.2011.12.031.

Freitas, R. (2011) Informações sobre o preço do coque de petróleo. Associação Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP), Rio de Janeiro, RJ.

Greenhalgh, A. (2007) Apresentação sobre a Reciclanip. Gerente Geral Reciclanip. In: <http://www.institutoventuri.com.br/img_forum/palestras/Palestras%20-2019%20de%20maio% v20-%20Manh_ /Alvaro%20Greenhalgh.pdf>, acesso em 30/Nov/2009.

ILOS (2012) Panorama instituto Ilos – Custos logísticos no Brasil. Instituto de logística e supply chain.

JATMA (Japan Automobile Tyre Manufacturers Association) (2009) Tyre Industry of Japan 2009.

Karagiannidis, A., Kasampalis, T. (2010) Resource recovery from end-of-life tires in greece: a field survey, state-of-the-art and trends. Waste Management and Research. Vol. 28. 520-532.

DOI: 10.1177/0734242X09341073.

Lagarinhos, C.A.F., Tenório, J.A.S. (2008) Reutilização, reciclagem e valorização energética de pneus no Brasil. Revista Polímeros: Ciência e Tecnologia, vol.18, nº2, p.106-118.

Doi: 10.1590/S0104-14282008000200007.

Martins, D.P. (2010a) Informações sobre o processamento de pneus inservíveis. Tema Comércio de Pneus Ltda, São José dos Pinhais, PR.

Martins, L. V. (2010b) Informações sobre o gerenciamento de pneus inservíveis efetuado pela Valorpneu, em Portugal. Diretor geral da Sociedade Ponto Verde. Comunicação por email, em 09/03/2010.

MMA (Ministério do Meio Ambiente) (2009) Resolução CONAMA nº 416, de 30 de setembro de 2009. Altera e complementa a Resolução nº 258. Diário Oficial da União, Brasília, DF, 1 out. 2009. In: <http://www.mma.gov.br/port/conama.>, acesso em dez/2009.

Nakao, Y., Yamomoto, K. (2002) Waste Tire Recycle and its Collection System. Nippon Steel Technical Report nº 86. July 2002.

Nascimento, M. (2010) Informações sobre o processamento de pneus inservíveis. Laminação de Pneus Mandaguari Ltda, Mandaguari, PR.

Nohara, J.J., Acevedo, C. R., Pires, B.C.C., Corsino, R.M. (2006) GS-40 - Resíduos sólidos: passivo ambiental e reciclagem de pneus. THESIS, São Paulo, ano I, v .3 , p. 21-57, 2º Semestre, 2005.

Novaes, A.G. (2004) Logística e gerenciamento da cadeia de distribuição: estratégia, operação e avaliação. 2 ed. Elsevier. Rio de Janeiro.

ISBN: 8535214526.

Oliveira, J.M. (2010) Informações sobre o processamento de pneus inservíveis. Laminação de Pneus Amazonas. Sete Lagos, MG.

OTS (Ontario Tire Stewardship), 2009. Used Tires Program Plan - Waste Diversion. Ontario. Panizio,

PBMC (Painel Brasileiro de Mudanças Climáticas) 2013. Primeiro Relatório de Avaliação Nacional sobre Mudanças Climáticas do Painel Brasileiro de Mudanças Climáticas – Volume 3: Mitigação das Mudanças Climáticas.

ISBN: 978-85-285-0207-7.

Pimenta, F. (2010) Informações sobre o processamento de pneus inservíveis. Recibrás. DG - Laminação de Pneus LTDA, Arapongas, PR.

REG (2010) More Than a Tire Waste Disposal Company. Disponível em <http://www.conti-reg.de/reg_unternehmen_en.html>. Data de acesso: 10/05/2010.

Ribeiro, G.R.B. (2011) Informação sobre geração de pneus inservíveis pelas empresas de ônibus filiadas a FETRANSPOR. Engenheira de meio ambiente da Federação das Empresas de Transportes de Passageiros do Estado do Rio de Janeiro (FETRANSPOR), Rio de Janeiro, RJ.

RIO LIMPO ( 2010) Informações sobre o processamento de pneus inservíveis. Rio Limpo do Amazonas Reciclagem. Disponível em http://www.riolimpoam.com.br/. Data de acesso: 10/05/2010.

RMA (Rubber Manufacturers Association) (2009) Scrap Tire Markets in The United States - 9th Biennial Report. Disponível em <http://www.rma.org>. Data de acesso: 21/11/2009.

RRFB (Resource Recovery Fund Board) (2010) Used Tire Management Program – Nova Scotia – Canada. Disponível em <http:// www.rrfb.com/ pages/programs/used_ tire_qanda.cfm>. Data de acesso: 17/05/2010.

Sales, M. (2011) Informações sobre o gerenciamento de pneus em empresas de ônibus. Setor de manutenção. Viação Saens Peña S.A.Rio de Janeiro, RJ.

Serumgard, J. (1998) An internalization of scrap tire management costs: A review of the North American Experience. Disponível em http://www.betiresmart.org/publications/scrap_tires/index.cfm? PublicationID=11295. Acesso em Mar/2010.

Siddique, R. Naik, T.R (2004). Properties of concrete containing scrap-tire rubber. An overview. Waste Management. 24 (2004) 563-569.

Doi:10.1016/j.wasman.2004.01.006

SIGNUS (2010) Informações sobre o sistema de gerenciamento de pneus inservíveis operado pela Signus, na Espanha. Disponível em <http://www.signus.es/ ElSistema/Definición/tabid/222/ Default.aspx>, Data de acesso: 11/03/2010.

Silva, M.N. (2010a) Informações sobre o processo de pneus inservíveis. Departamento de vendas da Unidade de Tratamento de Ecológico de Pneus, São Paulo, SP.

Silva, R. (2010b) Informações sobre o processo de pneus inservíveis. Laminadora de Pneus Olitelli, Arapongas, PR.

Souza, C.D.R (2011) Análise da Cadeia de Valor Aplicada a Cadeias Logísticas Reversas. Uma Contribuição ao Reaproveitamento de Pneus Inservíveis. Dissertação (mestrado) – UFRJ/ COPPE/ Programa de Engenharia de Transportes.

Souza, G.C. (2011) Informação sobre poder calorífico do pneu e do coque de petróleo. Gerente de comercialização da Petrobrás-Six, Paraná, PR.

TNU (Tratamiento de Neumaticos Usados) (2010) Informações sobre o sistema de gerenciamento de pneus inservíveis operado pela TNU na Espanha. Disponível em <http://www.tnu.es/index.jsp?o=2&c=-1&p=1>. Data de acesso: 05/01/2010.

URS (United Research Services) (2005) Financial and Economic Analysis of the Proposed National Used Tyre Product Stewardship Scheme. URS Australia Pty Ltd.

VALORPNEU (2010) Informações sobre o gerenciamento de pneus inservíveis efetuado pela Valorpneu, em Portugal. Disponível em <http://www.valorpneu.pt/>. Data de acesso: 04/03/2010.




DOI: http://dx.doi.org/10.4237/transportes.v21i2.649

Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM


Direitos autorais 2014 TRANSPORTES



TRANSPORTES (ISSN: 2237-1346) é uma publicação da ANPET - Associação Nacional de Pesquisa e Ensino em Transportes (www.anpet.org.br)