Avaliação das condições de superfície de pavimentos urbanos com o auxílio de ferramentas de análise espacial

Autores

DOI:

https://doi.org/10.14295/transportes.v30i1.2539

Palavras-chave:

Avaliação de pavimentos, Análise espacial, Geotecnologias

Resumo

Neste trabalho são apresentadas abordagens distintas de avaliação da condição da superfície de pavimentos urbanos, fundamentadas em conceitos derivados de técnicas tradicionais de levantamento expedito, como também em metodologias de análise espacial e geoprocessamento. A partir desta problemática, elaborou-se um estudo de caso ao longo da Avenida Segismundo Pereira, na cidade de Uberlândia/MG, Brasil, onde foram coletadas informações associadas à frequência, à intensidade e a localização de manifestações patológicas da superfície do pavimento, com base na avaliação subjetiva, e com o auxílio de técnicas de geoprocessamento e de procedimentos estatísticos de análise espacial. Por meio dos resultados obtidos, observou-se que a superfície do pavimento da avenida analisada se encontra em estado predominantemente bom. No entanto, esta condição não se estende aos trechos da avenida inseridos em regiões submetidas às mudanças no padrão de uso e ocupação do solo, a intensidade e a composição do tráfego típico, nos quais a condição da superfície do pavimento foi diagnosticada como sendo ruim ou péssima.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Bruno de Oliveira Lázaro, Universidade Federal de Uberlândia, Minas Gerais – Brasil

Graduado em Engenharia Civil pela Faculdade de Engenharia Civil (FECIV) da Universidade Federal de Uberlândia (UFU). Durante dois anos, foi coordenador do Departamento de Estágio e Extensão do Diretório Acadêmico de Engenharia Civil da FECIV, além de ocupar o cargo de conselheiro discente no Conselho da Faculdade de Engenharia Civil (CONFECIV) e no Colegiado de Extensão da Faculdade de Engenharia Civil (CoEx-FECIV). Atuou na Coordenação de Comunicação e Marketing, Coordenação Geral Adjunta e Coordenação Geral do Crea Jr-MG Núcleo Uberlândia por dois anos. Atualmente, ocupa o cargo de Superintendente da Regional Triângulo do Crea Jr-MG. No cenário científico, acadêmico e profissional, tem experiência na área de Planejamento Urbano e Cidades Inteligentes, com ênfase em Geotecnologias Aplicadas à Engenharia Civil e Urbana. Atualmente, desenvolve trabalhos especializados, projetos de pesquisa, assessorias técnicas, cursos, capacitações e consultorias na área de Geoprocessamento e Sensoriamento Remoto aplicados à Engenharia Civil, Planejamento e Infraestrutura Urbana, Planejamento e Operação de Sistemas de Transporte, Engenharia de Transportes e Smart Cities (Cidades Inteligentes).

Maria Lígia Chuerubim, Universidade Federal de Uberlândia, Minas Gerais – Brasil

Possui graduação em Engenharia Cartográfica pela Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho (2006). Mestrado realizado junto ao Programa de Pós- Graduação em Ciências Cartográficas da UNESP (2007-2009). De 2009 a 2010, atuou como Analista de Desenvolvimento Fundiário no Programa Cadastro de Terras e Regularização Fundiária no Brasil realizado pelo Ministério do Desenvolvimento Agrário (MDA) em parceria com o Instituto de Terras do Estado de São Paulo (ITESP). De 2010 a 2011 foi Professora de Ensino Básico, Técnico e Tecnológico no Instituto Federal do Espírito Santo (IFES) junto à Coordenadoria de Geomática. Desde 2012, é Professora da Faculdade de Engenharia Civil (FECIV) na Universidade Federal de Uberlândia (UFU), onde se dedica à pesquisas na área das Geociências com ênfase em Geodésia Espacial, Engenharia de Transportes, Geoprocessamento, Planejamento Urbano e Ambiental. Doutora junto ao Programa de Engenharia de Transportes (2019) da Escola de Engenharia de São Carlos (EESC) da Universidade de São Paulo (USP), desenvolvendo sua tese na área de informações espaciais com ênfase em detecção de padrões e previsão de acidentes em rodovias. Têm interesse no desenvolvimento de pesquisas interdisciplinares com especial destaque à colaboração e desenvolvimento de cidades inteligentes.

Rogério Lemos Ribeiro, Universidade Federal de Uberlândia, Minas Gerais – Brasil

Possui Graduação em ENGENHARIA CIVIL pela UNESP/Bauru (2002), Mestrado em Engenharia de Transportes pela Escola de Engenharia de São Carlos - EESC-USP (2006) e Doutorado em Transportes pelo Departamento de Engenharia Civil e Ambiental - ENC - Universidade de Brasília - UnB (2019). Atualmente é Professor Adjunto II na Faculdade de Engenharia Civil - Universidade Federal de Uberlândia (UFU). Tem experiência na área de Engenharia de Transportes, com ênfase em rodovias e ferrovias. Possui experiência também em projetos de pavimento, geométrico, drenagem, engenharia de tráfego, estabilidade de taludes, projeto de sinalização e segurança viária e Auditoria de Segurança Viária.

Referências

Arévalo Páez, E. M. (2015) Índice de condição do pavimento (ICP) para aplicação em sistemas de gerência de pavimentos urbanos. Dissertação de Mestrado, Escola de Engenharia de São Carlos, Universidade de São Paulo, São Carlos. DOI: 10.11606/D.18.2015.tde-29072015-095704.

Arhin, S. A.; L. N. Williams; A. Ribbson e M. F. Anderson (2015) Predicting pavement condition index using international roughness index in a dense urban area. Journal of Civil Engineering Research. v. 25, n. 2, p.10-17. DOI: 10.5923/j.jce.20150501.02

AASHTO (1993) Guide for design of pavement structures. American Association of State Highway and Transportation Officials, Washington, D.C., EUA.

ABNT (1982) NBR 7207:Terminologia e Classificação de Pavimentação. Rio de Janeiro/RJ, Brasil.

Boyapati, B. e R. P. Kumar (2015) Prioritisation of pavement maintenance based on pavement condition index. Indian Journal of Science and Technology, v.8, p.1–5. DOI: 10.17485/ijst/2015/v8i14/64320.

Chen, W.; J. Yuan e M. Li (2012) Application of GIS/GPS in Shangai Airport pavement management system. Procedia Engineering, v.29, p.2322-2326. DOI: 10.1016/j.proeng.2012.01.308.

Corazza, M. V.; P. Di Mascio e L. Moretti (2016) Managing sidewalk pavement maintenance: a case study to increase pedestrian safety. Journal of Traffic and Transportation Engineering. v.3, p.203–214. DOI: 10.1016/j.jtte.2016.04.001.

DNIT (2003) PRO 006/2003 Avaliação objetiva da superfície de pavimentos flexíveis e semi-rígidos. Brasília/DF, Brasil.

DNIT (2003) PRO 009/2003 Avaliação subjetiva da superfície de pavimento flexíveis e semi-rígidos. Brasília/DF, Brasil.

DNIT (2003) PRO 007/2003 Levantamento visual contínuo para avaliação da superfície de pavimentos flexíveis e semi-rígidos. Brasília/DF, Brasil.

Danieleski, M. L. (2004) Proposta de metodologia para avaliação superficial de pavimentos urbanos: aplicação à rede viária de Porto Alegre. Dissertação de Mestrado. Mestrado em Engenharia de Transportes, Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Escola de Engenharia. Porto Alegre. Disponível em: <http://hdl.handle.net/10183/5789> (acesso em 25/03/2022).

Gontijo, P. R. A. (1995) Método PARAGON para avaliação e diagnóstico de pavimentos rodoviários. Cuiabá/MT, Brasil. Anais da 29ª Reunião Anual de Pavimentação.

Kirbas, U. e M. Karasahin (2018) Determination of pavement performance theresholds for confortable riding on urban roads. Journal of Testing and Evaluation, n.47, v.1, p.57-77. DOI: 10.1520/JTE20170319.

Laboratorie Central des Ponts et Chaussées – LCPC. (1997) Catalogue des dégradations de surface des chausées. 1ª Ed. Ministère de l’Équipemente des Transport et du Logement. Paris/FR. France. 1997. Disponível em: <https://www.ifsttar.fr/fileadmin/user_upload/editions/lcpc/MethodeDEssai/MethodeDEssai-LCPC-ME52.pdf> (acesso em 10/10/2021).

Lessa, D. A.; C. Lobo e L. Cardoso (2019) Accessibility and urban mobility by bus in Belo Horizonte / Minas Gerais – Brazil. Journal of Transport Geography, v. 77, n. 10 p. 1–10. DOI: 10.1016/j.jtrangeo.2019.04.004.

Li, Y. e J. Huang (2014) Safety impact of pavement conditions. Transportation Research Record, n.2455, v.1, p.77-88. DOI: 10.3141/2455-09.

Liang, J.; X. Gu; Y. Chen; F. Ni e T. Zhang (2020) A novel pavement mean texture depth evaluation strategy based on three-dimensional pavement data filtered by a new filtering approach. Measurement, n.166, v.1, p.100-112. DOI: 10.1016/j.measurement.2020.108265.

Medina, J. (1997) Mecânica de Pavimentos. Rio de Janeiro/RJ, Brasil. Editora UFRJ. 1997.

Misra, A.; A. Roodhanirad e P. Somboonyanon (2003) Guidelines for a road management system for local governments. Washington,D.C., EUA. Department of Transportation.

Mittal, D.; A. Nautiyal e S. Sharma (2017) Comparative study of development of overall pavement condition index for different cities of India. International Journal of Novel Research and Development, v.2, p.35-47. ISSN: 2456-4184

Muñoz, J. C. e D. Hidalgo (2013) Bus rapid transit as part of enhanced service provision. Research in Transportation Economics, v. 39, p.104-107. DOI: 10.1016/j.retrec.2012.06.001.

Pinatt, J. M.; M. L. Chicati; J. S. Ildefonso e C. R. G. D. Filetti (2020) Evaluation of pavement condition index by different methods: Case study f Maringá, Brazil. Transportation Research Interdisciplinary Perspectives, v.1, n.4, p. 402-410. DOI: 10.1016/j.trip.2020.100100.

Pinto, S. e E. Preussler (2001) Pavimentação rodoviária: conceitos fundamentais sobre pavimentos flexíveis. 1ª Ed, Copyarte. Rio de Janeiro/RJ, Brasil.

Prefeitura municipal de Uberlândia. (2020) Disponível em: <https://www.uberlandia.mg.gov.br/prefeitura/secretarias/transito-e-transportes/corredores-de-onibus/> (acesso em: 15/04/2021)

Prestes, M. P. (2001) Métodos de avaliação visual de pavimentos – um estudo comparativo. Dissertação de Mestrado. Programa de Pós-Graduação em Engenharia de Transportes. Departamento de Engenharia Civil da Universidade Federal do Rio Grande do Sul – UFRGS. Porto Alegre/RS, Brasil. Disponível em: <http://hdl.handle.net/10183/2304> (acesso em 25/03/2022).

Shahin, M. Y. e S. D. Khon (1979) Development of a pavement condition rating procedure for roads, streets and parking lots. CERL-TR-M-268. 1ª Ed. USArmy. Washington,D.C., EUA.

Strategic Highway Research Program – SHRP (1993) Distress Identification Manual for Long-term Pavement Performance Project. 1ª Ed. SHRP-P-338. Washington,D.C., EUA.

Trombetta, J.; A. Pandolfo; A. Goldoni; A. P. Gomes e Secht, L. P. Secht (2010) Caracterização das ocorrências de defeitos em pavimentos asfálticos na cidade de Pato Branco-PR. Revista Tecnologia, v.31, n.2, p.239-247. Disponível em: < https://periodicos.unifor.br/tec/article/view/5350> (Acesso em: 20/11/2020).

Vieira, S. A.; P. A. A. E. Júnior; F. H. L. Oliveira e M. E. P. Aguiar (2016) Análise comparativa de metodologias de avaliação de pavimentos através do IGG e do PCI. Conexões Ciência e Tecnologia, v.10, n.3, p.20-30. DOI: 10.21439/conexoes.v10i3.799.

Zimmerman, K. A.; C. A. Beckmeyer e D. G. Peshkin (1994) Pavement condition survey guide for city streets. Pierre/SD, USA. South Dakota Department of Transportation.

Downloads

Publicado

30-03-2022

Como Citar

Lázaro, B. de O., Chuerubim, M. L. ., Lemos Ribeiro, R. ., Mendonça de Almeida, Y. ., & de Oliveira Tristão, M. V. . (2022). Avaliação das condições de superfície de pavimentos urbanos com o auxílio de ferramentas de análise espacial . TRANSPORTES, 30(1), 2539. https://doi.org/10.14295/transportes.v30i1.2539