Sensibilidade estrutural de um pavimento asfáltico ao teor de ligante asfáltico e o método de projeto da mistura

Autores

DOI:

https://doi.org/10.14295/transportes.v29i4.2456

Palavras-chave:

Método de dosagem, Módulo de resiliência, Teores de projeto de ligante asfáltico, Sensibilidade estrutural

Resumo

O objetivo deste estudo foi analisar a sensibilidade estrutural de um pavimento flexível, cujas camadas asfálticas sofreram variações em suas propriedades mecânicas em função dos teores de ligante asfáltico e dos métodos de dosagem, Marshall e Superpave. Foi considerada uma variação de ±0,5% em torno do teor de projeto de ligante de asfalto, a fim de levar em consideração possíveis variações admissíveis do teor de ligante asfáltico durante o processo de produção da mistura asfáltica. Os valores de módulo resiliente e resistência à tração (ensaio brasileiro) das misturas resultantes foram aplicados à uma estrutura de pavimento de referência analisada pelo software me-PADS. A partir da análise, conclui-se que as variações no teor de ligante de asfáltico e o método de projeto das misturas asfálticas influenciam as propriedades mecânicas e as respostas estruturais correspondentes do pavimento estudado: as camadas asfálticas projetadas pelo método Marshall apresentaram maior sensibilidade à variação no teor de ligantes de asfalto, o que pode constituir um diferencial técnico das misturas de asfalto projetadas pelo método Superpave.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

Ahmad,J.; M.Y.A. Rahman; M.R. Hainin e M. Hossain (2012) Comparative evaluation of hot-mix asphalt design methods. International Journal of Pavement Engineering, v. 13, n. 2, p. 89-97. DOI: 10.1080/10298436.2011.565765.

Al-Humeidawi, B.H. (2016) Experimental characterization of rutting performance of HMA designed with aggregate gradations according to Superpave and Marshall methods. World Journal of Engineering and Technology, v. 4, p. 477-487. DOI: 10.4236/wjet.2016.43048.

Almeida, JR.; F.D. Boeira; L.P. Specht; T.C. Cervo; D.S. Pereira; R. Centofante;, V. Barbosa JR e C.C. Silva (2018) Avaliação laboratorial do tipo e teor de ligante e da granulometria na deformação permanente de misturas asfálticas. Transportes. v. 26, n. 2, p. 1-15. DOI: 10.14295/transportes.v26i2.1407.

AASHTO (2014) Designation: R 35-14. Standard Practice for Superpave Volumetric Design for Hot Mix Asphalt (HMA). American Association of State Highway and Transportation Officials.

ASI, I. M. (2007) Performance evaluation of SUPERPAVE and Marshall asphalt mix designs to suite Jordan climatic and traffic conditions. Construction and Building Materials. v. 21, p. 1732-1740. DOI: 10.1016 / j.conbuildmat.2006.05.036.

ABNT NBR 15897 (2010) Misturas asfálticas a quente – Preparação de corpos de prova com compactador giratório Superpave. Associação Brasileira de Normas Técnicas. Rio de Janeiro.

Borges, P. R. (2019) Estudo do comportamento mecânico de misturas asfálticas à quente analisadas pelos métodos de dosagem Superpave e Marshall. Tese (doutorado). Programa Engenharia Civil. Universidade Federal de Viçosa, Viçosa. Disponível em: <https://locus.ufv.br//handle/123456789/27509> (acesso em 08/11/2021)

Carmo, C.A.T. (1998) A avaliação do módulo de resiliência através de ensaios triaxiais dinâmicos de dois solos compactados e a sua estimativa a partir de ensaios rotineiros. Dissertação (mestrado). Programada Engenharia de Transportes. Escola de Engenharia de São Carlos da Universidade de São Paulo, São Carlos. DOI: 10.11606/D.18.2018.tde-14032018-111408

DNER PRO-011 (1979) Avaliação estrutural dos pavimentos flexíveis – Procedimento B. - Procedimento de ensaio. Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes. Rio de Janeiro.

DNER ME-024 (1994) Pavimento – determinação das deflexões pela viga Benkelman - Método de ensaio. Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes. Rio de Janeiro.

DNER ME-043 (1995) Misturas betuminosas a quente – ensaio Marshall - Método de ensaio. Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes. Rio de Janeiro.

DNIT (2006a) Manual de Pavimentação. Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes. Rio de Janeiro.

DNIT ES-031 (2006b) Pavimentos flexíveis – Concreto asfáltico - Especificação de Serviço. Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes. Rio de Janeiro.

DNIT ME-135 (2018a) Pavimentação asfáltica – Misturas asfálticas – Determinação do módulo de resiliência - Método de ensaio. Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes. Rio de Janeiro.

DNIT ME-136 (2018b) Pavimentação asfáltica - Misturas asfálticas – Determinação da resistência à tração por compressão diametral - Método de Ensaio. Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes. Rio de Janeiro.

FHWA AS-95-003 (1995) Background of Suprpave asphalt mixture design and analysis. Federal Highway Administration. U.S. Department of Transportation. 160 p. Disponível em: < https://www.fhwa.dot.gov/pavement/pubs/013177.pdf> (acesso em 08/11/2021)

Fritzen, M.A.; L.M.G. Motta (2016). Enfoque do desenvolvimento e validação da função de transferência para previsão do dano por fadiga de misturas asfálticas. 22º Encontro de Asfalto. Instituto Brasileiro de Petróleo e Gás (IBP). Rio de Janeiro. Brasil.

Gouveia, L. T.; J. L Fernandes Jr. e J. B. Soares (2007) Influência da energia de compactação no comportamento volumétrico e mecânico de misturas asfálticas. Transportes, v. XV, n.1. p. 34-41. DOI: 10.14295/transportes.v15i1.45.

Hamed, F. K. M. (2010) Evaluation of Fatigue Resistance for Modified Asphalt Concrete Mixtures Based on Dissipated Energy Concept. Thesis (Ph.D.). Darmstadt Technische Universität. Disponível em: <https://tuprints.ulb.tu-darmstadt.de/id/eprint/2108> (acesso em 08/11/2021).

Han, D.; L. Wei e J. Zhang (2016) Experimental study on performance of asphalt mixture designed by different method. Procedia Engineering. v. 137, p. 407-414. DOI:10.1016/j.proeng.2016.01.275.

Jitsangiam, P.; P. Chindaprasirt e H. Nikraz (2013) An evaluation of the suitability of Suprpave and Marshall asphalt mix designs as they relate to Thailand’s climatic conditions. Construction and Building Materials. v. 40, p. 961-970. DOI: 10.1016 / j.conbuildmat.2012.11.011.

Karini, S.S.; D. Golias; e C.W. Schwartz (2012) Evaluation of Superpave HMA mixture properties at the plant versus behind the paver: Statistical comparison of QC and QA data. Journal of Transportation Engineering, ASCE, v. 138, n. 7, p. 924-932. DOI: 10.1061/(ASCE) TE.1943-5436.0000399.

Khedr, S.; M. Saudy (2016) Superpave versus conventional techniques for designing normal and modified asphalt mixes. Interaction between Theory and Practice in Civil Engineering and Construction. Edited by Komurlu, R., Gurgun, A. P., Singh, A., and Yazdani, S., p. 103-108. DOI: 10.14455 / ISEC.res.2016.62

Liu, S.; W. Cao; X. Li; Z. Li e C. Sun (2018) Principle analysis of mix design and performance evaluation on Superpave mixture modified with buton rock asphalt. Construction and Building Materials. v. 176, p. 549–555. DOI: 10.1016 / j.conbuildmat.2018.05.045

Marques, G. L. O. (2004) Utilização do módulo de resiliência como critério de dosagem de mistura asfáltica, efeito da compactação por impacto e giratório. Tese (doutorado). Programa em Engenharia Civil. Universidade Federal do Rio de Janeiro. COPPE/UFRJ. Rio de Janeiro. Disponível em <http://www.coc.ufrj.br/en/documents2/doutorado/2004-2/772-geraldo-luciano-de-oliveira-marques-doutorado/file> (acesso em 08/11/2021)

Mashaan, N.S.; M.R. Karim; M.A. Aziz; M.R. Ibrahim; H.Y. Katman e S. Koting (2014) Evaluation of fatigue life of CRM-reinforced SMA and its relationship to dynamic stiffness. The Scientific World Journal. Hindawi Publishing Corporation. v. 2014, p. 1-11. https://doi.org/10.1155/2014/968075 (acesso em 08/11/2021)

Netto, Q. M. P. e A. C. C. Reis (2015) Análise do comportamento mecânico de misturas asfalto-borracha produzidas pelo processo úmido e seco. XXIX Congresso Nacional de Pesquisa em Transporte. ANPET, Ouro Preto. v. 1, p. 25-36. Disponível em: <http://146.164.5.73:20080/ssat/interface/content/anais_2015/TrabalhosFormatados/AC809.pdf> (acesso em 08/11/2021)

Ponte, R.S.; V.T.F. Castelo Branco; A.S. Holanda e J.B. Soares (2014) Avaliação de diferentes metodologias para obtenção do Módulo de Resiliência de misturas asfálticas. Transportes. 22(2), p. 85-94. DOI: 10.14295/transportes.v22i2.792.

Sarsam, S. I. e H. K. Husain (2017) Influence of healing cycles and asphalt content on resilient modulus of asphalt concrete. Trends in Transport Engineering and Applications (TTEA). STM Journals. v. 4, Issue 1, p. 23-30.

SHRP SHRP-A-407 (1994) The Superpave mix design manual for new construction and overlays. Strategic Highway Research Program. Washington, DC. Disponível em: < https://onlinepubs.trb.org/onlinepubs/shrp/SHRP-A-407.pdf> (acesso em 08/11/2021)

Vasconcelos, K. L.; J. B. Soares e L. M. Leite (2003). Efeito da densidade máxima teórica na dosagem e no comportamento mecânico de misturas asfáltica tipo CBUQ. Transportes. v. 11(2). DOI: 10.14295/transportes.v11i2.145.

Downloads

Publicado

19-11-2021

Como Citar

do Carmo, C. A. T. ., Pereira, G. S. ., Marques, G. L. de O. ., & Borges, P. R. . (2021). Sensibilidade estrutural de um pavimento asfáltico ao teor de ligante asfáltico e o método de projeto da mistura. TRANSPORTES, 29(4), 2456. https://doi.org/10.14295/transportes.v29i4.2456