Eficácia da gestão de pontes rodoviárias à luz das práticas de inspeção brasileiras

Caroline Buratto de Lima e Oliveira, Marcelo Greco, Camila Esteves Romeiro, Juliane Venturelli Silva Lima, Rafael Arêdes Couto

Resumo


O controle do estado de condição de cada elemento da infraestrutura de transportes é fundamental para assegurar a operação do sistema a partir de um nível de segurança definido. Para a gestão desses elementos é necessário conhecer as características do parque de obras nacional, seu histórico, estado atual e a previsão do seu estado futuro através de modelos de deterioração – módulo crucial dos sistemas de gestão. Este artigo descreve o atual cenário da gestão de pontes rodoviárias no país e avalia as metodologias de inspeção existentes a partir da aplicação de técnicas de determinação de taxas de deterioração pelo método de cadeias de Markov. Os dados usados pertencem às pontes da malha rodoviária do estado de São Paulo com técnicas de inspeção diversas. Através dos resultados é possível constatar os avanços necessários às práticas existentes no país, considerando suas possíveis implicações sob um gerenciamento eficaz dessas obras.


Palavras-chave


Gestão de pontes, Taxas de deterioração de pontes, Cadeias de Markov.

Texto completo:

PDF

Referências


AASHTO (2013) The Manual for Bridge Evaluation. Washington, USA. American Association of State Highway and Transportation Officials. ISBN: 978-1-56051-557-9.

ABNT. NBR 9542/2016 Vistoria de Pontes e Viadutos de Concreto. Associação Brasileira de Normas Técnicas. Rio de Janeiro, Brasil.

Agrawal, A. K. e A. Kawaguchi (2009) Bridge element deterioration rates: final report, project C-01-51. New York State Department of Transportation, New York, USA.

Almeida, J. M. M. R. M. O. (2013) Sistema de gestão de pontes com base em custos de ciclo de vida. Tese (doutorado). Faculdade de Engenharia (FEUP), Universidade do Porto, Porto, Portugal.

ARTESP (2007) Resolução ETC-0021. Agência de Transporte do Estado de São Paulo, São Paulo, Brasil.

Bolukbasil, M.; J. Mohammadi e D. Arditi (2004) Estimating the Future Condition of Highway Bridge Components Using National Bridge Inventory Data. Practice periodical on structural design and construction. American Society of Civil Engineers, v.1, p. 16-25. DOI:10.1061/(ASCE)1084-0680(2004)9:1(16).

Campos Neto, C. A. S. (2018) Reflexões sobre investimentos em infraestrutura de transporte no Brasil. Instituto de Pesquisas econômicas aplicadas, IPEA. Disponível em: http://repositorio.ipea.gov.br/bitstream/11058/7317/1/Radar_n47_reflex%C3%B5es.pdf (acesso em 24/12/2018).

DNIT 010/2004 – PRO Inspeções em pontes e viadutos de concreto armado e protendido – Procedimento. Departamento Nacional de Infraestrutura em Transportes /Instituto de Pesquisas Rodoviárias - IPR, Rio de Janeiro. Disponível em: http://ipr.dnit.gov.br/normas-e-manuais/normas/procedimento-pro/dnit010_2004_pro.pdf (acesso em 24/12/2018).

Golabi, K. e R. Shephard (1997) Pontis: A system for maintenance optimization and improvement of US bridge networks. Journal Interfaces, v.1, p.71- 88. DOI:10.1287/inte.27.1.71

Hurt, M. e S. Schrock (2016) Highway Bridge Maintenance, Planning and Scheduling. Elsevier Inc, Kidlington, Oxford, UK. ISBN: 978-0-12-802069-2.

Jiang, Y. (2010) Application and Comparison of Regression and Markov Chain Methods in Bridge Condition Prediction and System Benefit Optimization. Journal of the Transportation Research Forum, v. 49(2), p. 91-110.

Kong, J.S.; J. H. Kim; B. T. Adey e L. Klatter (2010) Trends in development of bridge management systems. Bridge Maintenance, Safety, Management and Life-Cycle Optimization, Londres. ISBN: 9780415877862.

Lima, J. P. (2007) Modelo de decisão para priorização de vias candidatas às atividades de manutenção e reabilitação de pavimentos. Tese (doutorado). Escola de Engenharia de São Carlos, Universidade de São Paulo /USP, São Carlos, São Paulo, Brasil.

Mendes, P. T. C. (2003) Contribuições para um modelo de gestão de pontes de concreto aplicado à rede de rodovias brasileiras. Tese (doutorado), Universidade de São Paulo, São Paulo, Brasil.

Morcous, G. (2000) Case-based reasoning for modeling Bridge Deterioration. Tese (doutorado). Building, Civil and Environmental Engineering, Concordia University, Quebec, Canada.

Morcous, G.; Z. Lounis e M. S. Mirza (2002) Life-cycle assessment of highway bridges. Institute for Research in construction IRC, National Research Council Canada.

Morcous, G. (2006) Performance prediction of Bridge Deck Systems Using Markov Chains. Journal of Performance of Constructed Facilities, v. 20 (2), p. 146-155. DOI:10.1061/(ASCE)0887-3828(2006)20:2(146).

Morcous, G e A. Hatami (2011) Developing Deterioration Models for Nebraska Bridges. University of Nebraska, USA. Disponível em: https://digitalcommons.unl.edu/matcreports/31/ (acesso em 24/12/2018).

Muñoz, Y. F.; A. Paz, H. Fuente-Mella; J. V. Fariña e G. M. Sales (2016) Estimating Bridge Deterioration by Using Small Data Sets. Universidade de Nevada, Estados Unidos. DOI: 10.1999/1307-6892/43375.

Oliveira, C. B. L e J. M. C. Fonseca (2013) Análise da eficácia do reforço de pontes rodoviárias em concreto armado. 56º Congresso do IBRACON, Natal, Brasil.

Norris, J. R. (1998) Markov Chains. Cambridge Series in Statistical and Probabilistic Mathematics. Cambridge University. ISBN: 978-0521633963.

Setunge, S. e M. S. Hasan (2011) Concrete Bridge Deterioration Prediction using Markov Chain Approach. RMIT University, Melbourne, Austrália. Disponível em: https://pdfs. semanticscholar.org/46f0/493a796c716768626295bddb0ed1200c1743.pdf (acesso em 24/12/2018)

Varela, M. L. R. (2007) Uma contribuição para o escalonamento da produção baseado em métodos globalmente distribuídos. Tese (doutorado). Universidade do Minho, Braga, Portugal.

Wang, X e G. Foliente (2008). Identifying bridge structural condition development trends via categorial inspection condition rating with case studies. Structure and Infrasctruture Engineering v. 4, p. 449-466. DOI:10.1080/15732470600924656.




DOI: https://doi.org/10.14295/transportes.v27i4.1840

Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM


Direitos autorais 2019 Caroline Buratto de Lima e Oliveira, Marcelo Greco, Camila Esteves Romeiro, Juliane Venturelli Silva Lima, Rafael Arêdes Oliveira

TRANSPORTES (ISSN: 2237-1346) é uma publicação da ANPET - Associação Nacional de Pesquisa e Ensino em Transportes (www.anpet.org.br)

 

Licença Creative Commons

Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional.