Análise do impacto do período de projeto de pavimentos no custo global de obras rodoviárias

Luiz Guilherme Rodrigues Mello, Márcio Muniz Farias, Ernesto Simões Preussler, Rodrigo Preussler

Resumo


O projeto de grandes empreendimentos em rodovias federais baseia-se nas metodologias tradicionais de dimensi-onamento de pavimentos. A prática usualmente adotada pelos projetistas de pavimentos flexíveis está fortemente associada ao período de projeto de 10 anos. Porém, alguns empreendimentos rodoviários são muito caros e os custos de implantação considerando o volume de movimentação de terra ou a existência de grandes obras-de-arte especiais faz com que a parcela relativa ao pavimento não seja significativa. Nesse contexto, torna-se importante conhecer o impacto no custo global de um empreendimento considerando a variação do período de projeto de pavimentos. Essa informação pode auxiliar, ainda quando da fase de estudo de viabilidade técnica. O presente trabalho procura demonstrar o impacto do custo em alguns empreendi-mentos de grande porte em função do aumento do horizonte de projetos de pavimentos Rodoviários. Para isso foram selecio-nados 5 obras que o DNIT está executando no âmbito do Programa de Aceleração do Crescimento – PAC. De acordo com os resultados, um aumento significativo do período de projeto não se reflete em grandes incrementos nos custos totais dos empreendimentos. Esses resultados demonstram que, ainda na fase de estudo de viabilidade, pode-se avaliar a oportunidade de considerar estudos com projetos longevos para pavimentos rodoviários sem que os custos sejam impactados fortemente.


Palavras-chave


Período de projeto, confiabilidade, pavimento, custo de projeto.

Texto completo:

PDF

Referências


AI (1999). MS-1 – Thickness Design – Highways & Streets. Asphalt Institute, 9th Edition, 110 p.

BORGES, W.R., SILVA, L.A., CUNHA, L.S., BRANCO, R.M.G.C e FARIAS, M.M. (2014). GPR Applied to Rigid Pavement from Santos Dumont Airport, RJ. RBGf, Revista Brasileira de Geofísica, 32(2), 225-234.

CODOT (2015). Pavement Design Manual. Colorado Department of Transportation, 610 p.

DENATRAN (2015). Departamento Nacional de Trânsito, www.denatran.gov.br. Acessado em 15/12/2015.

DNIT (2006). Manual de Pavimentação. Instituto de Pesquisas Rodoviárias, Departamento Nacional de Infraestrutura em Transportes, 277 p.

DNIT (2015). www.dnit.gov.br/planejamento-e-pesquisa/planejamento/evolucao-da-malha-rodoviaria. Acessado em 15/12/2015.

FDOT (2015). Flexible and Rigid Pavement Design Manual. Office of Design, Pavement Management Section, Florida Department of Transportation.

HDM (2015). Highway Design Manual. California Department of Transportation. 6th Edition.

FRANCO, F. A. C. P. (2007). Método de dimensionamento mecanístico-empírico de pavimentos asfálticos – SisPav. Tese de Doutorado, Universidade Federal do Rio de Janeiro, COPPE, 315 p.

HALL, K., DAWOOD, D., VANIKAR, S., TALLY, R., CACKLER, T., CORREA, A. DEEM, P., DUIT, J., GEARY, G., GISI, A., HANNA, A., KOSMATKA, S., RASMUSSEN, R., TAYABJI, S., VOIGT, G. (2007). Long-Life Concrete Pavements in Europe and Canada. Federal Highway of Administration Report nº FHWA-PL-07-027.

HIDOT (2002). Pavement Design Manual. Highways Division, Hawaii Department of Transportation, 75 p.

HUANG, Y. H. (2004). Pavement analysis and design. Segunda edição. Pearson Prentice Hall.

IDOT (2015). Pavement Design. Bureau of Design and Environment Manual. Illinois Department of Transportation, 4366 p.

KCC (2001). Road Pavement Design Guide. Kent County Concil, 54 p.

MDOT (2012). Pavement Design and Selection. Construction Field Services Division, Michigan Department of Transportation, 50 p.

MEDINA, J. & MOTTA, L. M. G. (2015). Mecânica dos Pavimentos. Editora Interciência, 3a Edição, 640 p.

SANTIAGO, L. S. & SOARES, J. B. (2015). Contribuições ao desenvolvimento do novo método de dimensionamento de pavimentos asfálticos no Brasil. XXIX Congresso Nacional de Pesquisa em Transporte da ANPET. Ouro Preto, MG.

SANTOS, C. R. (2011). Dimensionamento e análise do ciclo de vida de pavimentos rodoviários: uma abordagem probabilística. Tese de doutoramento, Universidade de Sâo Paulo (USP). São Paulo.

SILVA, L. A. (2014). Uso de Georadar (GPR) e retroanálises de deflexões como suporte a análises probabilísticas de desempenho de pavimentos. Tese de Doutorado, Publicação Departamento de Engenharia Civil, Universidade de Brasília, Brasília, DF, 192p.

SCDOT (2008). Pavement Design Guidelines. Office of Materials and Research Pavement Design Unit, South Caroline Department of Transportation, 47 p.

TIMM, D. H.; NEWCOMB, D. E.; BIRGISSON, B.; GALAMBOS, T. V. (1999) Incorporation of reliability into the Minnesota mechanistic-empirical pavement design method. University of Minnesota. Minneapolis, Minnesota, Estados Unidos.

TXDOT (2011). Pavement Design Guide. Texas Department of Transportation, 428 p.




DOI: https://doi.org/10.14295/transportes.v24i4.1056

Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM


Direitos autorais 2016 Luiz Guilherme Rodrigues Mello, Márcio Muniz Farias, Ernesto Simões Preussler, Rodrigo Preussler

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

TRANSPORTES (ISSN: 2237-1346) é uma publicação da ANPET - Associação Nacional de Pesquisa e Ensino em Transportes (www.anpet.org.br)

 

Licença Creative Commons

Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional.